Por Camila Albuquerque em 17/06/2013

Entrando num papo mais clínico…você conhece as dietas utilizadas em situações clínicas? Existem várias. Uma delas é a dieta branda, que visa facilitar a digestão através da cocção e da subdivisão dos alimentos. Esta dieta deve ser usada por pessoas que acabaram de passar por cirurgias como a gastroplastia, bariátrica, cirurgias envolvendo a mandíbula, boca e trato gastrointestinal. Mas além do pós-operatório, também é feita no pré-operatório e recomendada para pessoas com certos tipos de disfalgia (a chamada dificuldade de engolir), e com dores ocasionadas por uso de aparelho ortodôntico.

Você já ouviu falar da Dieta Branda?

Foto: Reprodução

O que é a dieta branda?

Esta dieta consiste na ingestão de alimentos “tratados”, modificados para melhorar a mastigação e a digestão daqueles que têm dificuldade com essas ações. Os alimentos devem ser cozidos, batidos no liquidificador ou escolhidos de acordo com sua consistência, buscando sempre manter os valores nutricionais, que são essenciais para o organismo do paciente/da pessoa.  Mas esses alimentos tratados não devem ser adicionados à dieta anterior, eles devem substituir os alimentos sólidos ou que possam interferir no pós-operatório, por exemplo.

O que pode ser ingerido e o que não pode

Estão permitidos: chás, leite desnatado, pães moles (pão de forma, por exemplo), cereais (como o arroz), massas bem cozidas, vegetais picados e cozidos, frutas cruas se forem cozidas, sucos, carnes (aves e peixes também) devem passar pelo processo de cozimento, alimentos amassados, molhos, sopas, cereais amaciados, iogurtes, queijo cottage, manteiga de amendoim, etc.

Não estão permitidos: frituras em geral, temperos picantes, hortaliças e frutas cruas, grão de feijão, couve-flor, brócolis, cebola crua, batata-doce, queijos gordurosos, carnes gordas, refrigerantes, água com gás, sucos artificiais, alimentos difíceis de mastigar, etc.

Ressalva: Existem casos especiais, dependendo da operação realizada existem alimentos que podem fazer parte da dieta branda, mas o paciente não deve ingerir. Por isso, é sempre bom perguntar ao médico se esse é o seu caso.

Exemplo de cardápio de dieta branda

Este é um exemplo de dieta branda com os nutrientes necessários para não prejudicar o paciente. Lembre-se que cada paciente é um caso, este é só um exemplo.

6h, Café da manhã: leite desnatado (pode ser café com leite), pão mole com margarina e uma fruta, como o melão.

9h, Lanche da manhã: suco de frutas ou algo cremoso.

12h, Almoço: arroz, caldo de feijão, carne bem cozida, legumes cozidos, suco de frutas.

15h, Lanche da tarde: café com leite ou leite enriquecido com frutas, torrada com geleia.

18h, Jantar: sopa, massas, caldo de feijão, carne bem cozida, suco de frutas ou leite desnatado.

21h, Ceia: chá ou leite puro com bolacha doce sem recheio.

Veja mais!