Por Katharyne Bezerra em 10/10/2016

A recomendação principal de todos os dermatologistas é a utilização do protetor solar específico para o tipo de pele do paciente.

Pois, como todo mundo já está cansado de saber, este produto protege a epiderme contra as ações nocivas que o sol pode provocar, oriundas dos raios ultravioletas e infravermelho.

Mas, com o avanço da tecnologia muitos cremes e outros cosméticos passaram a ganhar o aditivo do Fator de Proteção Solar (FPS) em suas composições, causando uma certa dúvida nos usuários: afinal, se há proteção com o uso destes itens porque usar o protetor solar?

Levando em consideração este questionamento, a dermatologista Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, explica que o protetor solar não pode ser substituído por nenhum outro produto quando o assunto é proteção.

Usar produtos com FPS, substitui o uso do protetor? Dermatologista responde

Foto: depositphotos

“O uso dos produtos não é apenas essencial contra o fotoenvelhecimento, mas sem o filtro solar a pele sofre com degeneração do DNA cumulativo das sunburn cells (células que surgem na pele após alta exposição aos raios UVA), da predisposição a cancerização das manchas e perdas da arquitetura elástica e de colágeno da pele”, enfatiza.

Mas, como agem os produtos com FPS?

De acordo com a dermatologista, os produtos com FPS podem ser utilizados sem nenhum problema o que não podem é substituir o uso do protetor solar.

“O ideal é utilizá-lo junto à rotina de beleza, depois da hidratação e revitalização da pele e antes da aplicação da maquiagem. Contudo, na ausência do filtro solar, alguns produtos de tratamento com FPS [cremes faciais e bases] podem garantir certa proteção, mas, claro, com muito menos eficácia”, afirma.

A médica ainda ressalta que, além destes cosméticos não possuírem a função completa do protetor, eles também são utilizados de forma mais moderada pelos usuários. Ou seja, as quantidades do produto aplicadas são pequenas e não protegem como o filtro, deixando a pele exposta à ação do sol.

Outro ponto desfavorável desses cremes é que eles não possuem resistência à água. “Se a pessoa está na praia ou à beira da piscina, o mais indicado é usar o próprio filtro solar, pois o creme facial com FPS não será suficiente para garantir a proteção necessária”, alerta.

Contudo, a utilização destes produtos não são totalmente indispensáveis. Ainda segundo Claudia Marçal, lugares fechados são ótimos ambientes para usar estes cremes.

A importância dos filtros solares

Mesmo que todos já saibam o quanto é necessário o uso deste produto, a dermatologista faz questão de reafirmar. “Os filtros físicos são como uma parede de tijolos onde a luz bate e volta. Não tem absorvência, tem refletância: e, com isso, há um impedimento de todos aqueles danos cumulativos dos filtros químicos, que são altamente instáveis”, completa.

Veja mais!