Por Nayla Georgia em 18/04/2016

Com o crescimento dos movimentos feministas e o empoderamento da mulher, muitas estão começando um genuíno processo de aceitação pessoal. Elas estão mais felizes com seus ideais, seus corpos e também seus cabelos. Optando cada vez menos pelos alisamentos químicos, as garotas se preocupam mais em realçar a beleza de suas madeixas naturais, sejam crespas, cacheadas, onduladas ou lisas. E você, está pronta para dar vez à sua beleza natural?

Decidida a sair da química?

Pode até parecer que sair do cabelo com química e voltar ao natural é fácil, contudo não é tão simples assim. Há muitos pontos a serem considerados. Pense, por exemplo, no que a motivou ao uso das químicas: Vontade? Tendência? Praticidade? Dependendo da resposta, pese se a mudança valerá a pena, pois a transição pode ser demorada e requerer atenção com cuidados dobrados.

Abraçando as curvas capilares

Está mesmo decidida a encarar os cachos com que veio ao mundo? Maravilha! Mas tenha paciência, pois cabelos alisados não poderão voltar ao que era antes. Portanto será preciso esperar o crescimento e até cortar os fios. A espera pode ser desestimulante e demorada, porém, não desista e aposte em truques que ajudarão no processo. Caso não tenha interesse em cortar os fios curtos para eliminar de uma vez os alisados quimicamente, use e abuse de acessórios para lidar com a diferença de texturas. Faça penteados, coques, tranças ou mesmo alise a parte natural com escova ou chapinha enquanto o cabelo não cresce.

Imagem de mulher com cabelo natural

Foto: Depositphotos

Hidrate-se

Durante o processo de transição capilar, busque manter os fios mais saudáveis que nunca. Hidrate o cabelo, pelo menos, a cada quinzena com produtos indicados a cabelos cacheados ou crespos. Podem ser usados, ainda, produtos com base em proteínas vegetais, como óleos, que são eficazes na reconstrução dos cabelos.

Faça fitagem

Durante a transição, a técnica de texturização chamada fitagem pode ser uma grande aliada. Essa técnica ajuda a diminuir o volume, o frizz e ainda ajuda a definir os cachos. Mas é preciso ter paciência, pois é um processo demorado e não é na primeira texturização que os resultados começarão a aparecer.

Corta, menina!

Ainda que os cabelos longos sejam os preferidos das brasileiras, na transição capilar eles podem ser um pesadelo. A raiz vai crescer cacheada e o comprimento vai continuar estirado, dando trabalho para pentear e arrumar. Portanto, aposte mesmo num corte mais drástico. Não é preciso partir diretamente para o corte pixie ou o popular “Joãozinho”, tente reduzir o comprimento aos poucos e observe qual tamanho fica mais adequado ao que deseja.

Veja mais!