Por Daiane Silva em 30/08/2011

A cicatrizes são marcas de fatos que nos aconteceram, desde os mais corriqueiros, como espinhas, aos mais significativos, como acidentes. O fato é que uma cicatriz pode ser motivo de constrangimento, principalmente se a pessoa for vaidosa e ela estiver em local bem aparente.

A cicatriz, na verdade, é o resultado de um mecanismo de defesa do organismo, que aumenta os níveis de colágeno no local onde há um ferimento ou corte, para que este seja fechado, isto se torna uma cicatriz. Alguns fatores determinam o tipo de cicatriz que se forma, como a raça, por exemplo.

Cicatriz

Vejamos alguns tipos de cicatrizes

  • Quelóide: mais comum às pessoas de origem negra, mas pode aparecer em pessoas de cor clara também, é uma cicatriz alta, com excesso e ultrapassando o limite da lesão da pele;
  • Hipertrófica: causada pelo excesso de colágeno, não se estende além do limite da lesão. Pessoas de qualquer raça podem ter;
  • Atrófica ou acne: é causada pela acne, que destrói o colágeno da superfície da pele, deixando uma depressão no lugar.

Tratando as cicatrizes

Além do método corriqueiro que é disfarçar a cicatriz com maquiagem, existem formas um pouco mais sofisticadas de melhorar a aparência da pele, reduzindo significativamente a marca que tanto incomoda. Alguns são feitos em consultório de dermatologista, outros exigem maiores cuidados e internação, como as cirurgias. Não importa o método, desde que indicado pelo médico de sua confiança, garantindo um bom resultado.

  • LASER: usado na camada superficial da pele, melhora a aparência da cicatriz e estimula a produção de novas células.
  • MICRODERMOABRASÃO: a técnica é de uma lenta raspagem da camada superficial da pele, o que expõe uma pele nova, mais suave e renovada.
  • DERMOABRASÃO: é feita a raspagem da camada superficial da pele com uma ferramenta manual, um equipamento, algumas vezes é utilizada anestesia.
  • INJEÇÕES DE COLÁGENO: o colágeno é aplicado sob a pele e reduz a aparência da cicatriz.
  • ENXERTOS E EXCISÕES: retalhos de pele ou pequenos preenchimentos retirados de uma parte do corpo para cobrir o local de uma cicatriz e recuperá-la. (Muito usados em casos de queimaduras graves).
  • PEELING QUÍMICO: um produto químico, que pode ser aplicado com um cotonete, é usado para suavizar cicatrizes profundas e igualar o tom de pele.
  • BANDAGENS OU FAIXAS E MALHAS COMPRESSORAS: usadas sobre alguns tipos de cicatrizes altas para baixar seu volume e alisar a pele. Devem ser usadas diariamente e por vários meses (muito indicadas em cicatrizes de queimaduras graves).
  • GEL COM SILICONE, CREMES E ATADURAS: também são usados para reduzir a grossura de cicatrizes e a dor. São usados regularmente e apresentam resultados variáveis.

 

O importante nesses casos é o diálogo com o médico para que ele dê orientações e esclarecimentos sobre qual método é o indicado no seu caso e qual será o possível resultado obtido.

Veja mais!