Por Pollyana Batista em 02/02/2017

A Organização Mundial da Saúde, a OMS, estima que 60 milhões de pessoas no mundo tenham vitiligo, que é uma doença não contagiosa cuja característica principal se dá pela perda da pigmentação natural da pele e manchas que se espalham pelo corpo.

Em nosso país, aproximadamente dois milhões de brasileiros possuem a enfermidade. Ela não dói, nem coça e não causa outro incômodo, além do social, e pode ocorrer tanto em homens como em mulheres de qualquer idade.

A ciência ainda não comprovou o que causa a doença, mas acredita que algum mecanismo de proteção do corpo faz com que ele destrua as células de melanina, responsáveis pela pigmentação da pele. É como desenvolver uma espécie de autoimunidade, quando o organismo começa a combater o próprio sistema como se ele fosse um inimigo.

Tratamento estético promete disfarçar manchas de vitiligo

Foto: depositphotos

Além disso, os pesquisadores afirmam que o estresse e traumas podem desencadear o vitiligo. Atualmente, alguns tratamentos estéticos procuram amenizar as manchas que o vitiligo provoca. Um dos mais atuais é a micropigmentação. Você sabe como funciona?

Como aplicar micropigmentação nas manchas do vitiligo?

Segundo Rafaela Camargo, especialista em micropigmentação, as pessoas que desenvolvem o vitiligo sentem-se rejeitadas socialmente e ficam com vergonha das manchas, pois desperta a curiosidade e chama a atenção de muita gente.

Por isso, o método de trabalho foi desenvolvido com o objetivo de melhorar a autoestima delas. A técnica utilizada é a micropigmentação paramédica. Ela aplica pigmentos nas áreas afetadas em tons mais próximos da pele saudável. De acordo com a especialista, isso “proporciona excelentes resultados na harmonia da coloração dos tecidos”.

Mas, não é qualquer pessoa que pode se submeter ao tratamento estético. A técnica só pode ser aplicada após a análise da área e a realização de inúmeros testes para se chegar à cor da pigmentação mais parecida com o tom real da pessoa.

Antes de iniciar a intervenção, a pessoa que toma medicamentos deve suspendê-lo por 30 dias e deve apresentar um laudo do seu médico o liberando para o procedimento, e o crescimento das manchas deve estar estacionado por mais de seis meses.

Rafaela Camargo afirma que os resultados já são visíveis logo depois da primeira aplicação: “muitas pessoas relatam que depois do tratamento recuperaram a autoconfiança e se sentem muito melhor quando se olham no espelho. Então, não se desespere. Se você tem lesões na pele causadas pelo vitiligo, a micropigmentação pode ser uma excelente solução para o seu problema”.

Veja mais!