Por Daiane Silva em 20/10/2011

Muito se comenta e até se faz piadas sobre o tema da infidelidade masculina, sobre a suposta necessidade dos homens de “explorar novos caminhos”, mas na verdade, a gente acredita que isso possa acontecer com a nossa vizinha, aquela coitada, que é enganada dia e noite pelo safado do marido e só ela não percebe, mas conosco não!

Só que, quando acontece, parte da nossa crença romântica num amor para toda a vida esmorece e percebemos que nossa história, afinal, não era melhor do que a da nossa vizinha, nem do que nenhuma outra. Somos iguais a todas, tão iludidas e enganadas quanto qualquer outra e não temos a sorte de ter alguém especial ao nosso lado. É aí que “o bicho pega”! A desilusão, a consciência de que nossos sonhos viraram fumaça!

Infidelidade Masculina

Quando sofremos esse golpe na auto-estima, naturalmente muitos sentimentos perturbadores vem a tona e levamos algum tempo para colocar as ideias em ordem.

Toda a confiança na pessoa amada, cumplicidade e até amizade são abalados quando descobrimos a traição. Isto porque, quando nos dedicamos à uma relação com honestidade, esperamos o mesmo, e a traição é a evidência de que não temos a reciprocidade de nossa dedicação e, principalmente do amor!

São muitas dúvidas que surgem, todas pipocando em nossa cabeça, inseguranças que não interferiam antes, agora assombram sem piedade: “Eu sou chata demais!”; “Eu sou gorda demais!”; “…feia demais”, enfim, inevitavelmente, depois da vontade de “torcer o pescoço” dele ou dos dois, a maioria das “vítimas’ de traição começa a se sentir a última das criaturas e dividir a culpa pelo acontecido com sua baixa auto-estima.

É, ser traída dói muito! A desilusão dura, normalmente, de acordo com o tempo de relacionamento e, principalmente, com a profundidade do sentimento envolvido.

Mas, e se, um belo dia, com um lindo buquê de rosas vermelhas em punho (é clichê, mas é o comum mesmo!) o homem que até outro dia era sua razão de viver, aparece e se diz arrependido?

Aí surge a dúvida: perdoar o acontecido ou não? Traição tem perdão?

Coração Despedaçado

Questão delicada! Cada caso é diferente do outro, cada situação tem suas particularidades, por isso, o assunto necessita cautela!

Reflita…

  • É bom manter as emoções meio afastadas  e avaliar todos os pontos com muita sinceridade e objetividade.
  • Pense em como seria a vida em comum a partir de agora. Você consegue se imaginar fazendo as mesmas coisas que faziam antes, rir e brincar, superar o acontecido de verdade? Porque isso é fundamental na escolha entre perdoar ou não, saber se vai conseguir perdoar e por uma pedra sobre o assunto sem jogá-lo na cara do parceiro na primeira briga.
  • Avalie se o deslize foi realmente apenas isso, um escorregão, não uma coisa que possa se tornar habitual e se seu parceiro realmente demonstra estar arrependido e disposto a não repetir a pisada na bola.
  • Se sentir que não é possível superar, junte seus cacos, dê um tempo, saia com amigas animadas e faça coisas que a deixem feliz. O tempo se encarrega de curar feridas e apresentar novos amores!
  • Se sentir que a relação tem condições de prosseguir, que você quer dar mais uma chance a vocês dois, não fique se torturando a respeito, perdoe, sempre impondo seus limites, suas considerações e conversando muito a respeito para esclarecerem o que aconteceu que o levou para outros braços.

Muitos casais reatam após uma traição e o acontecido, bem debatido e entendido, os fortalece e à relação, pois algumas coisas entram na rotina do casal sem que eles nem ao menos percebam, pequenos desgastes do dia a dia, principalmente nas relações mais longas. E uma traição pode não ser apenas uma evidência de desonestidade, mas um sinal de que algo não estava funcionando a contento.

O processo de reestruturação da confiança e da cumplicidade perdidas com o “incidente”, pode levar algum tempo, mas, com amor e paciência, é possível tornar tudo melhor e mais feliz!

Veja mais!