Por Ana Ligia em 27/07/2016

É normal perdermos alguns fios de cabelo ao longo do dia. Uma pessoa adulta, por exemplo, tem, em média, 150 mil fios de cabelo e cerca de 100 deles caem diariamente. Mas algumas pessoas possuem essa queda mais acentuada, seja por causas genéticas ou por má alimentação, e isso acaba virando um grande problema, principalmente estético.

1/4 dos brasileiros sofre de queda de cabelo excessiva

Segundo a Associação Brasileira de Cirurgia de Restauração Capilar, cerca de ¼ dos brasileiras sofrem pela queda acentuada dos cabelos entre os 35 e 45 anos. E segundo a Sociedade Internacional de Cirurgia de Restauração de Cabelo, aproximadamente 40% dos homens sofrem desse problema antes mesmo de chegarem aos 35 anos.

Colírio para combater a queda de cabelo

Substância utilizada em colírio é uma importante arma contra a queda de cabelo

Foto: Depositphotos

O estudo também comprovou que a latanoprosta, substância que antes era utilizada em colírios para tratamento de glaucoma, apresenta um efeito que combate a queda e estimula o crescimento do fio. “O tratamento a base desse elemento é ideal, principalmente para quem sofrem com a Alopecia, doença causada por diversos fatores, dentre os quais: emocionais, desequilíbrio hormonal, dermatite e herança genética”, explica Luisa Saldanha, farmacêutica e diretora técnica da Pharmapele.

A substância estimula a atividade no folículo piloso, o que contribui para o crescimento dos fios. “Isso ocorre porque a latanoprosta estimila os folículos capilares, prolongando a fase anágena (de crescimento ativo), e promovendo a conversão da fase telógena (de queda) à fase anágena”, argumenta.

Há algumas formulações disponíveis no mercado que possuem a substância, como a Latanoprosta Fortlfy Hair. Mas se você for usar o ingrediente por conta própria, a dermatologista Gleyce Fortaleza adverte: “Todo tratamento só deve ser iniciado após um diagnóstico preciso da causa da perda de cabelos e seguir em acompanhamento constante com o médico dermatologista, para evitar complicações e também efeitos adversos.”

Veja mais!