Publicado por Ana Ligia

Os primeiros sinais de envelhecimento surgem explicitamente no rosto. Sulcos da testa, pés de galinha e bolsas abaixo dos olhos são alguns dos indícios mais explícitos. Mas existem alguns traços mais sutis do envelhecimento cutâneo.

Quanto antes for notado os sinais, com a ajuda de um especialista, melhor será sua aparência e o trabalho preventivo.

“E tendo em vista esses indícios, podemos indicar tratamentos preventivos com respostas mais eficientes e que evitam o aparecimento de rugas, flacidez e outras alterações causadas pelo fotoenvelhecimento”, explica o dermatologista Jardis Volpe.

Sinais não tão evidentes de que sua pele está envelhecendo

Foto: depositphotos

Segundo a especialista é preciso ficar atento para os seguintes sinais:

Manchas de sol no rosto aos 20/30 anos

As sardas e manchas tem relação direta com a fotoexposição solar precoce e intensa até os primeiros 20 a 25 anos de vida.

“Já existe um declínio na capacidade de reparo e proliferação celular, pois após os 25 anos em média, temos a primeira perda no metabolismo de regeneração e começamos a ter deficiência em produzir espontaneamente os antirradicais livres e antiglicantes que combatem os superóxidos que envelhecem o nosso organismo”, explica o dermatologista.

Segundo o médico, isso acaba facilitando o aparecimento de manchas. “Indícios como as manchas solares são um importante sinal de alerta dos danos cumulativos do sol”, comenta o especialista.

É fundamental aplicar diariamente o protetor solar com FPS de, no mínimo, 30 e procurar o uso de cremes com vitamina C e E.

Rugas ao longo das bochechas 

“As pessoas desenvolvem rugas com o movimento e expressões, de modo que não é realmente um mal sinal de envelhecimento. Mas se as linhas finas e rugas aparecem no meio das bochechas, nos vinte ou trinta anos, é hora de se preocupar”, explica o dermatologista.

Mais uma vez o sol é o grande vilão. Para evitar esse tipo de problema, busque, também, aplicar cremes que possuam vitamina C e E e o uso diário do protetor solar.

Pele sensível

“A pele é parte de um sistema que precisa estar em equilíbrio, então, se o paciente está em desordens alimentares, em privação ou carência nutricional, ou fazendo uso de medicamentos de controle de colesterol (quando essas concentrações são altas), a pele que já tem tendência a ser mais sensível, pode se tornar-se mais seca”, explica a dermatologista Claudia Marçal.

“Essa sensibilidade, que pode vir conjuntamente com coceira, também é um presságio importante de que alguma coisa na sua rotina de beleza não está em ordem”, comenta Jardis.

Segundo os especialistas, a melhor forma de combater o problema de uma pele muito sensível é aderindo ao uso de vitaminas orais, alimentação balanceada e a aplicação produtos tópicos com ação calmante e hidratante.

Rugas nos olhos

“A região dos olhos é bastante sensível e delicada, com característica e estrutura epidérmica diferenciada. A área também conta com a fragilidade das fibras de colágeno, responsáveis pela sustentação dessa pele que fica, em média, 6% mais fina a cada dez anos”, explica Jardis.

A olheira é um problema que fica mais intenso quando existem uma alimentação rica em açúcar e sal, pois, assim como o álcool, tais ingredientes deixam a pálpebra mais inchada e o pigmento depositado fica mais evidente.

“As olheiras mais violáceas ou mesmo as mistas com tons acastanhados e arroxeados podem surgir por noites mal dormidas, por excesso de bebida alcoólica, tabagismo, na TPM, entre outras causas”, comenta Marçal.

Veja mais!