Por Natália Petrin em 13/11/2015

A doença conhecida como câncer do colo do útero aterroriza muitas mulheres, pois mata mais de cinco mil delas por ano, segundo dados fornecidos pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca). Causada pelo HIV, a doença é, muitas vezes, silenciosa, o que faz com que seja confundida comumente com o funcionamento comum do sistema reprodutor feminino.

Nem todos os tipos de vírus, no entanto, são cancerígenos, assim como nem todas as mulheres infectadas desenvolvem a infecção, segundo afirma Angélica Nogueira, oncologista especialista em tumores ginecológicos e presidente do Grupo Brasileiro de Tumores Ginecológicos.

A causa da doença é, principalmente, a infecção pelo vírus HPV, mas alguns fatores podem facilitar como é o caso do início precoce da atividade sexual, diversidade de parceiros, má higiene íntima e hábito de fumar, que podem facilitar a infecção.

Sete sintomas que indicam possível câncer do colo do útero

Foto: Reprodução/ internet

Como saber?

É preciso realizar o exame preventivo anualmente para controlar a situação e, em caso de aparição do câncer, iniciar o tratamento rapidamente. Os exames preventivos envolvem o papanicolau e análises clínicas.

Todas as mulheres que já tiveram atividade sexual em algum momento de sua vida devem fazer o exame preventivo, principalmente aquelas que têm idade entre 25 e 59 anos.

Além disso, é preciso estar muito atento aos sintomas, pois notando qualquer anormalidade, o recomendado é procurar orientação médica. Confira abaixo os sete sintomas que podem indicar a aparição da doença:

  1. Perda de apetite
  2. Falta de ar
  3. Emagrecimento

Os três acima são em casos mais graves, e podem vir acompanhados dos sintomas em casos mais comuns:

  1. Dores durante relação sexual
  2. Dores pélvicas que vão do pé da barriga e vão até a perna
  3. Sangramento vaginal fora do período da menstruação
  4. Corrimento com coloração diferente e cheiro desagradável

Cuidados com o exame preventivo

É importante tomar alguns cuidados antes de fazer o exame preventivo. Não se deve ter relações sexuais, mesmo que com camisinha, dois dias antes do exame. Além disso, não use duchas ou medicamentos vaginais no mesmo período, além de que não se deve estar menstruada.

Como é feito o tratamento?

O tratamento varia muito, pois em alguns casos a infecção pelo HPV refere-se somente a um quadro infeccioso, casos em que cauterizações e cirurgias pouquíssimo invasivas são prescritas, mas se já tiver evoluído para câncer, será necessário, de acordo com o caso, aumentar a proporção do tratamento.

A quimioterapia e a radioterapia normalmente são indicadas de forma associada às cirurgias.

Importante!

Os sinais e sintomas indicados também podem ser indícios de outras doenças além do câncer, como uma infecção, por exemplo. É preciso, portanto, consultar imediatamente um médico ginecologista para que seja feita a identificação do problema de forma correta e, caso necessário, tenha início o tratamento adequado.

Veja mais!