Por Daiane Silva em 15/12/2011

Recentemente pesquisadores da Universidade de Colúmbia, nos Estados Unidos, acrescentaram o óleo de coco virgem a bolinhos e estes foram consumidos por voluntários que emagreceram mais do que era esperado, especialmente na região abdominal, onde a redução foi sete vezes maior do que o grupo que não adicionou o óleo à dieta.

Segundo nutricionistas brasileiros, o óleo de coco é capaz de gerar calor e queimar gorduras, por isso favorece a perda de peso. Além disso, também reduz o colesterol ruim (LDL) e os triglicérides e aumenta o bom colesterol (HDL) por sua propriedade anti-inflamatória.

Emagreça consumindo óleo de coco

A indicação de consumo para quem deseja emagrecer é de até quatro colheres por dia, quantidade que reduz o apetite e aumenta o gasto energético. Deve ser acrescentado de maneira gradual à alimentação de quem segue dietas restritivas de gorduras, iniciando com 1/2 colher de sopa ao dia e aumentando aos poucos.

Sendo um alimento complementar, e não um medicamento, o óleo deve ser consumido todos os dias para que os efeitos sejam visíveis. A facilidade disso é que é algo de sabor agradável, bastante versátil que pode ser misturado a outros alimentos facilmente, pode ser consumido puro ou ainda, substituir os óleos usados comumente na cozinha, como o de soja ou canola, por exemplo. Ele pode ser misturado até à vitaminas, bolos e doces ou temperando saladas. Quando a refeição for rica em carboidratos, o óleo de coco reduz o índice glicêmico desta refeição, tornando-a mais saudável.

O óleo de coco também pode ajudar na prevenção de doenças, segundo nutricionistas, dentre todas as gorduras vegetais, ele possui a maior concentração de ácido láurico, que é o mesmo ácido graxo do leite materno! Ele aumenta a absorção de nutrientes e aumenta as defesas do organismo, além de combater fungos e parasitas, como giárdia e cândidas. Além de tudo isso, ainda ajuda a  controlar a diabete, já que estimula a liberação de insulina e regula a função intestinal, combate a fibromialgia e a fadiga crônica.

Quais as diferenças entre o refinado e o virgem?

O óleo de coco divide-se em duas categorias: o refinado e o virgem, mas os benefícios estão no virgem, pois o refinado é obtido a partir do coco seco e não mantém suas propriedades, já o virgem é extraído de cocos verdes, através de processos, passa por prensagem e filtração e mantém seus fitoquímicos naturais. Esse óleo pode ser preparado em casa! Existem cápsulas de coco, mas ainda precisam de estudos confirmando sua eficácia.

Veja como é possível preparar o óleo de coco virgem em casa

Emagreça consumindo óleo de coco

Você precisará de:

  • Pano (filó ou fralda) para coar
  • Jarra de vidro ou plástico
  • Dois cocos de casca marrom maduros, com muita água
  • Três xícaras da água dos cocos
  • Vidro de boca larga com tampa
  • Liquidificador
  • garrafa PET (de água mineral)

PREPARO: Bata no liquidificador: 3 xícaras da água dos cocos e a polpa deles picada, por uns minutos até obter uma pasta lisa. Caso fique muito denso, acrescente água até obter uma consistência uniforme e fina. Usando o pano, esprema esse creme e retire o leite de coco, guardando o bagaço que sobrou para congelar e utilizar em receitas de doces. Guarde o leite numa jarra fechada em lugar escuro, por 48 horas. Após esse tempo, transfira o leite para a garrafa pet e mantenha-a em local seco e fresco, à sombra, em temperatura de até 25°C.

O óleo vai se separar do leite entre seis e oito horas, coloque a garrafa na geladeira por 3 horas, então o ele vai se solidificar. Deite a garrafa e corte o mais próximo possível da linha do óleo solidificado, para facilitar a retirada.

Coloque esse óleo solidificado num pote ou vidro de boca larga e com tampa. Se for olhado contra a luz, ele apresentará uma cor amarelada, que é característica do óleo virgem, em temperaturas acima de 27°C ele ficará líquido. Ele não necessita ficar em geladeira e dura dois anos.

Veja mais!