Por Nayla Georgia em 26/06/2012

Uma das bebidas mais maléficas para a nossa saúde é o refrigerante. Tomá-lo pode aumentar o risco de osteoporose e ataques cardíacos, sem mencionar que o açúcar encontrado nele é um grande fator para o aumento de peso e causar cáries. Todas as substâncias artificiais que são contidas na bebida contêm valor nutricional quase nulo, lembrando que vários dos corantes contidos, até aqueles que deixam o refrigerante transparente, têm substâncias cancerígenas. As bebidas gasosas “diet” também não se salvam das condenações, já que recentes estudos sugeriram que elas aumentariam ainda mais o apetite das pessoas que os consumisse.

Beber refrigerante faz mal?

Beber refrigerante faz mal? | Imagem: Reprodução

A boa sensação do refrigerante faz com que as pessoas deixem de consumir bebidas realmente importantes e saudáveis, como a água e os sucos naturais.

O que acontece com o corpo quando se bebe refrigerante?

Nos primeiros 10 minutos, dez colheres de chá de açúcar (equivalentes a 100% do recomendado diariamente) entram no sistema, mas não se vomita imediatamente pelo doce extremo, pois o ácido fosfórico inibe o sabor. Com 20 minutos o nível de açúcar no sangue explode e isso força um jorro de insulina, fazendo o fígado transformar o açúcar em gordura. 40 minutos depois a cafeína foi completamente absorvida, logo, as pupilas dilatam e a pressão sanguínea aumenta. O fígado bombeia mais açúcar na corrente, mas os receptores de adenosina no cérebro estão bloqueados, assim, evitando tonteiras. 5 minutos depois, o corpo aumenta a produção da dopamina, que estimula a sensação de prazer. Com mais 5 minutinhos, o ácido fosfórico leva o magnésio, zinco e cálcio para o intestino grosso. O açúcar em excesso aumenta a excreção do cálcio na urina, dando maiores chances para a osteoporose. Completando uma hora no sistema, as propriedades diuréticas da cafeína finalmente fazem efeito, mas já terá “jogado fora” o cálcio, zinco e magnésio.

Malefícios gerados por seu consumo

  • Ataques cardíacos.
  • Ganho de peso.
  • Diabetes tipo 2: essa doença anda de mãos dadas com a obesidade e o elevado consumo de açúcar. As bebidas gasosas aumentam o nível da glicemia e dá resistência à insulina.
  • Síndrome metabólica: Mesmo se a pessoa não engordar, os níveis de triglicérides são aumentados no sistema. As triglicérides são gorduras.
  • Doença hepática gordurosa: Com o aumento nos níveis de triglicérides, essa gordura começa a envolver os órgãos, como o fígado.
  • Osteoporose: Principalmente os refrigerantes de cola prejudicam o cálcio dos ossos.

O refrigerante prejudica a saúde dos dentes

Mostrar um belo sorriso com dentes brancos e bem alinhados é o desejo de toda mulher, mas para aquelas que tomam refrigerantes ou energéticos esse desejo pode não ser conquistado. O hábito de consumir essas bebidas aumenta o risco das cáries aparecerem, pois os ácidos e subprodutos acidíferos do açúcar tiram a mineração natural do esmalte dental e contribuem para a formação dessas tão indesejadas e sofríveis cáries. Há casos mais graves em que o excesso das bebidas gasosas, logo com a retirada de minerais dos dentes e ainda associada a uma escovação inadequada, a pessoa possa vir a perder a dentição.

Veja mais!