Por Lilian Druzian em 12/12/2011

Muito já se ouviu falar sobre a Síndrome do Pânico, que transtorna a pessoa e a faz sentir-se oprimida e ameaçada em situações cotidianas e banais. Mas, afinal, o que sente essa pessoa, o que a motiva a querer fugir de certos lugares ou companhias? Quais são os efeitos químicos no organismo enquanto ocorre um ataque de pânico?

Como pode ocorrer o ataque de pânico?

Em qualquer circunstância sem maiores incidentes, como uma ida ao supermercado ou loja, dentista, enfim, esteja onde estiver, se houver ou não um fator desencadeante, a pessoa pode começar a sentir coisas que a farão ver aquela situação de modo diferente e a querer fugir dali o mais rápido possível!

Reconhecendo os sintomas da Síndrome do Pânico

Esses ataques de pânico chegam subitamente e isso os torna diferentes da ansiedade, pois, são tão dramáticos, que após um ataque desses, às vezes a pessoa  evita esses lugares ou situações semelhantes, temendo sentir tudo novamente. Os sintomas físicos aparecem sem nenhuma causa aparente ou  são motivados por ansiedade, estresse, aborrecimentos ou a sensação (real ou não)de que algo ruim está para acontecer. Quando os sintomas são desencadeados, a pessoa sente-se em iminente perigo, como se algo ameaçasse sua saúde ou sua vida e a adrenalina flui rapidamente,  causando alterações fisiológicas que põe o corpo em alerta, como se o preparassem para enfrentar o perigo em questão. Há uma aceleração cardíaca e da frequência respiratória, visando à uma oxigenação muscular que prepare os membros utilizados na fuga.  A hiperventilação (aumento da frequência respiratória) é o maior motivo para o aparecimento dos sintomas.

O que a pessoa sente num ataque de pânico?

  • Desliga-se do ambiente real, concentrando-se apenas na ameaça e medo que sente naquele momento.
  • Sente o coração acelerado, a respiração ofegante, opressão no peito, como se estivesse tendo um ataque cardíaco, também há um formigamento pelo corpo, particularmente nas mãos e tremores, acompanhados todos de tontura muitas vezes.
  • Normalmente um ataque de pânico é desencadeado pelo estresse; se a pessoa costuma estar muito estressada, os ataques se tornam frequentes;
  • A sensação de medo é incontrolável e vem sem motivo, estando a pessoa num local tranquilo, entre amigos, por exemplo, ou em qualquer local e situação sem incidentes;

Vivendo uma situação com sintomas semelhantes a estes, procure um médico e converse a respeito, pois, quanto antes inciar o tratamento, melhor!

Veja mais!