Por Débora Silva em 18/02/2016

Além de ser importante para garantir a boa saúde, visitar um(a) ginecologista é uma boa oportunidade para tirar as dúvidas que rondam a cabeça de muitas adolescentes. Mas, qual é a melhor hora para procurar esse especialista? Existe uma idade certa? Como será a consulta? É necessário levar a mãe ou namorado junto? Neste artigo, saiba como identificar o melhor momento para ir ao ginecologista pela primeira vez.

Qual é o momento certo de procurar um ginecologista?

Conhecer as transformações que ocorrem no corpo da menina no início da pré-adolescência (puberdade) é fundamental. Entre os 12 e 15 anos, o corpo dá os primeiros sinais de mudanças: no período de transição, há o desenvolvimento dos seios, o aparecimento dos pelos pubianos e a primeira menstruação.

Os especialistas recomendam que a primeira visita ao médico ginecologista seja feita logo após a primeira menstruação. É importante que as adolescentes saibam que podem contar com um(a) profissional que irão auxiliá-las durante a fase de transição, capaz de esclarecer as dúvidas de maneira correta.

Existem algumas situações que podem indicar a necessidade de visitar um ginecologista antes mesmo da primeira menstruação. É necessário consultar o especialista quando houver qualquer problema ou desconforto, como corrimentos genitais ou dores pélvicas, ou caso a menina tenha os primeiros sinais de amadurecimento sexual muito cedo ou muito tarde.

Quando ir a primeira vez ao ginecologista?

Foto: Reprodução/ internet

A visita ao profissional também deve ser realizada antes (e após) da primeira relação sexual, para que a paciente esteja bem orientada a respeito dos métodos contraceptivos e entenda o funcionamento dessa parte do corpo.

O que acontece na primeira consulta?

A primeira consulta com um(a) médico(a) ginecologista é uma conversa para que o(a) profissional possa conhecer a menina melhor. O especialista fará perguntas sobre doenças de infância e na família; hábitos alimentares, de sono, atividades físicas e outros; primeira menstruação; regularidade dos ciclos menstruais e presença de cólicas etc.

É fundamental que a menina sempre diga a verdade, pois o médico fará a avaliação correta a partir das respostas, indicando o que for melhor para a paciente, garantindo o seu bem-estar e saúde.

Muitas adolescentes relutam em fazer uma visita ao profissional por medo de que este exponha a sua vida íntima aos seus pais, mas lembre-se que existe o Código de Ética Médica, que proíbe que qualquer informação dada em consulta seja repassada para terceiros. O(a) médico(a) apenas poderá conversar com a mãe da paciente com autorização desta ou quando há alguma situação que signifique risco de morte.

Se a menina tiver menos de 13 anos, é aconselhável que a mãe ou outro familiar a acompanhe na primeira consulta.

Veja mais!