Por Natália Petrin em 30/07/2015

Tornou-se bastante comum entre homens e mulheres o uso de suplementos para auxiliar na perda de peso por parte daqueles que treinam em academias. Além disso, a cafeína é muito usada como uma forma de obtenção de energia para aguentar o dia que vem a ser bastante exaustivo. Essa substância não é encontrada somente no café, mas também em alguns chás, refrigerantes, chocolate e muitos outros alimentos, além de ser usada na fabricação de medicamentos controlados, pois age diretamente no sistema nervoso central.

Corpo perfeito sem fadiga

Aumento da atenção, da energia, adrenalina e tempo de concentração fazem com que a cafeína seja muito popular, principalmente por aqueles que querem alcançar o emagrecimento e o corpo perfeito. Além desses benefícios, a cafeína ainda ajuda a aumentar o consumo de triglicerídeos dos músculos, fazendo com que o treino seja realizado com mais vigor. Segundo alguns usuários, a cafeína ainda ajuda a retardar o início da fadiga muscular.

Muito útil em pequenas quantidades como uma forma de aliviar de forma rápida a fadiga ou a sonolência, a cafeína pode trazer alguns problemas quando consumida em excesso.

Perigos dos suplementos à base de cafeína

Foto: Pixabay

Efeitos colaterais

A insônia é um dos principais efeitos colaterais da cafeína, que não precisa obrigatoriamente já ser companheiro do paciente, mas aparece com o passar do tempo. Esse mal vem acompanhado de tremores, ansiedade e agitação.

Além disso, a remoção de forma brusca, quando se tem o hábito de consumir café com frequência os suplementos à base de cafeína, podem trazer efeitos colaterais como dores de cabeça severas, fadiga muscular, irritabilidade e desconforto gastrointestinal, uma que é uma substância que causa dependência.

Altas doses podem acabar originando alterações no ritmo cardíaco, irritabilidade, ansiedade, tremores musculares, diminuição na densidade dos ossos, caroço no peito, desnutrição, insônia e dificuldade na deposição de cálcio nos ossos. Além disso, em altas doses, a cafeína é, inclusive, considerada dopante, eliminando atletas de competições por seu uso, segundo o médico especialista em medicina do exercício e do esporte, Dr. Jomar Souza.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), no entanto, permite a suplementação de cafeína para atletas, porém, não é recomendado para aqueles que se exercitam por prazer: nesses casos, somente a alimentação equilibrada é o suficiente.

Consumo

A ingestão deve ser feita sempre somente com orientação de um nutricionista ou médico. Nenhum medicamento natural ou industrializado deve ser consumido sem orientação médica. O personal não é médico, portanto, mesmo que ele o indique o consumo de suplementos, procure orientação médica.

Veja mais!