Por Débora Silva em 04/01/2016

Os energéticos são bebidas à base de cafeína e outras substâncias estimulantes, como a taurina e a glucoronolactona, e são bastante utilizados por aqueles que desejam “aguentar” a noite em uma balada. Os mesmos são, geralmente, misturados com bebidas alcoólicas, pois deixam o corpo mais ativo ou acelerado.

Quem aprecia a bebida, mas deseja manter a boa saúde, precisa ter atenção: segundo um novo estudo realizado nos Estados Unidos, o consumo da bebida aumenta a pressão arterial e os níveis de hormônio do estresse no organismo.

Energéticos e o risco de doenças cardiovasculares

Um estudo realizado por cientistas da Clínica Mayo analisou um pequeno grupo de 25 adultos, com idade média de 29 anos, não fumantes e com massa corporal média considerada saudável. No experimento, cada participante recebeu um energético encontrado à venda e uma bebida placebo que consumiriam em cinco minutos. Depois disto, receberam a orientação de cortar álcool e cafeína da dieta.

Perigo: pesquisa mostra a real ação dos energéticos no organismo

Foto: Reprodução/ internet

Os resultados da pesquisa indicaram que, após o consumo da bebida, os níveis de cafeína e norepinefrina – substância que acelera o coração – subiram, assim como a pressão arterial. Com isto, aumentou-se o risco de desenvolver doenças cardiovasculares. A pesquisa não conseguiu esclarecer qual seria o responsável pelo aumento da norepinefrina no organismo e, por isto, os estudiosos desejam realizar mais pesquisas para conhecer melhor os efeitos dos energéticos no organismo.

Demais ações dos energéticos no organismo

Além de poder aumentar o risco de doenças cardiovasculares, as bebidas energéticas também agem de outras maneiras no organismo. Confira a seguir:

  • Os energéticos podem conter a mesma quantidade de calorias presente em um copo de refrigerante ou suco de laranja, por exemplo. Por isto, os indivíduos que desejam emagrecer devem consumir a bebida com moderação;
  • Estas bebidas aumentam a frequência cardíaca e a temperatura do corpo, podendo deixar a pessoa ainda mais cansada;
  • Quando são consumidos junto ao álcool, as bebidas energéticas provocam aumento da adrenalina, palpitações, suor e, dependendo da quantidade, pode levar à desidratação;
  • Se tomado em jejum, o energético pode comprometer as funções do estômago e do aparelho digestivo em geral;
  • Se forem consumidas em excesso, as substâncias estimulantes causam ansiedade, agitação e cefaleia.

Veja mais!