Por Débora Silva em 03/10/2016

Com a inevitável passagem do tempo, a nossa pele vai perdendo algumas de suas propriedades, o que favorece o aparecimento de rugas e linhas de expressão. A hidratação facial é um tratamento estético importante para evitar o ressecamento da pele, melhorar a luminosidade, prevenir manchas e o envelhecimento precoce.

Existem vários produtos para hidratação facial disponíveis no mercado, mas, antes de escolher um cosmético, devemos definir o nosso tipo de pele.

Neste contexto, muitas mulheres ainda fazem confusão entre pele seca e ressecada. Neste artigo, descubra como esta sutil diferença deve ser levada em consideração na escolha dos cremes para o seu rosto.

Pele seca ou ressecada? Qual é a diferença?

pele-seca-ou-ressecada-conheca-a-diferenca-para-os-cuidados-adequados

Foto: depositphotos

Os tipos de pele são classificados em seca, normal, mista ou oleosa. Há, também, a condição em que a nossa cútis se apresenta em determinado momento, devido à influência de fatores internos e externos, que pode deixar inclusive uma pele oleosa desidratada ou ressacada.

De acordo com Silvana Masiero, farmacêutica e gerente de desenvolvimento da Under Skin, é importante se ater à diferença entre pele seca ou ressecada, pois esta compreensão impacta na escolha dos produtos. Na pele seca, há falta de óleo; já no caso da pele ressecada, desidratação.

A especialista explica que o tipo é a característica natural da pele, enquanto a condição pode causar o aparecimento de problemas.

Muitos são os fatores que demandam uma atenção especial com a pele, incluindo a baixa ingestão de água, a poluição, o vento, o clima seco e alguns hobbies, como por exemplo, a natação.

E na prática, qual é a diferença entre as peles seca e ressecada? “Nossa pele conta com uma membrana hidrolipídica, que é um filme natural de gordura (óleo) e água, com função de proteger a pele. Se você tem pele seca, isso significa uma carência de óleo. É uma característica que também é comum a outras áreas do corpo, como mãos, couro cabeludo e pernas”, explica a farmacêutica Silvana Masiero.

A profissional ainda afirma que, no caso da pele desidratada, existe a carência de água, o que pode ser originário de vários fatores, incluindo a dieta e o uso incorreto de cosméticos.

Ainda de acordo com a farmacêutica, quando a pele está desidratada, ela cria mais óleo para compensar a falta de água, o que poderá causar produção excessiva de sebo, irritação, manchas e espinhas.

Cuidados com a pele ressecada

Para resolver o problema da pele ressecada, Masiero ressalta a importância da ingestão de água, além da adequada hidratação facial, preferencialmente com séruns, que possuem textura fluida e não deixam a pele oleosa ou “pesada”.

A especialista ainda aconselha os seguintes cuidados na rotina de limpeza:

  • Evitar os cremes mais pesados;
  • Usar sabonetes de limpeza suaves, preferencialmente que contenham extratos botânicos como o de calêndula, camomila e hamamélis;
  • Evitar esfoliantes agressivos e escovas de limpeza ásperas;
  • Usar tônicos com ação hidratante e, no caso da pele oleosa, aplicar produtos que tenham uma pequena quantidade de álcool em sua formulação;
  • Procurar ajuda profissional em casos de irritação ou ressecamento excessivo.

Veja mais!