Publicado por Débora Silva

Você já se viu em uma situação importante, como uma reunião de trabalho, em que sentimentos de incapacidade, vergonha e medo tomaram conta?

Nesse tipo de conjuntura, você pode ter acabado se sentindo insegura e, com isso, não expôs com clareza os seus conhecimentos e boas ideias, aumentando a sensação de fracasso.

De acordo com a psicóloga e líder-coach Maura de Albanesi, esse tipo de comportamento é um sinal claro de impulso emocional, que atrapalha muito a conquista do objetivo.

Impulsos emocionais: por que eles ocorrem?

Maura de Albanesi explica que o impulso emocional ocorre quando reagimos da mesma maneira em situações similares, porque a mente resgata memórias de algo que já vivemos. A especialista afirma que, de forma prática, as nossas emoções são reações que têm início em nossa mente e conseguem bloquear a visão para perceber os fatos tais como eles realmente são.

os-impulsos-emocionais-atrapalham-os-seus-objetivos-controle-os

Foto: Pixabay

E por que isso acontece? De acordo com a psicóloga, esse fenômeno pode ser explicado pelo fato da mente humana ser atemporal, buscando as memórias emocionais que levam a comportamentos repetitivos.

Albanesi explica que situações que ocorreram há muito tempo, na infância, podem impactar diretamente no presente. Se, por exemplo, o indivíduo tinha um pai crítico, cobrador e que sempre o fazia se sentir incapaz, isso pode refletir em uma situação profissional ou amorosa, na qual se sentirá nervoso e inseguro.

Como controlar impulsos emocionais?

Todos nós, seres humanos, temos um imenso arquivo de memórias e, se não tivermos atenção, elas acabam tomando conta de nós. “E como ter domínio disso? Para nossa alegria, nós temos o córtex pré-frontal que serve como um filtro entre o que sentimos e o nosso comportamento. É necessário dar força ao córtex cerebral para que você conduza sua vida”, explica a líder-coah Maura de Albanesi.

A profissional ainda lista quatro dicas para controlarmos impulsos emocionais:

1) É preciso ter consciência de que você não é o que sente

De acordo com a psicóloga, as nossas emoções são reflexos de nossas memórias primitivas. A primeira dica é sempre se colocar na vida como um observador, se distanciando do julgamento. Albanesi explica que, quando julgamos, nos tornamos os sentimentos guardados.

2) Buscar o autoconhecimento

Ainda segundo a psicóloga, desenvolver o autoconhecimento também é muito importante para o controle dos impulsos emocionais. A especialista afirma que dominar os registros mentais é uma etapa poderosa, e é necessário ter conhecimento sobre as suas memórias e as mensagens existentes nela.

3) Fortalecer os objetivos

É necessário definir claramente o que você quer, quais resultados deseja alcançar. O córtex é usado para o direcionamento e, segundo Albanesi, viver sem direcionamento é repetir comportamentos aprendidos.

4) Planejar as suas atitudes

“Quais são as variáveis (cenários) possíveis diante de uma situação e quais serão suas respostas a cada uma delas? Com isso, você antevê os acontecimentos e treina suas reações emocionais. No exemplo, antes da reunião, a pessoa poderia antever todas as possibilidades de questionamento e já ter planejado respostas coerentes ao seu objetivo. Aquela história de ‘na hora eu vejo’ não funciona. Não desmereça seu arquivo mental, ele é poderoso e está no piloto automático”, finaliza a psicóloga e líder-coach Maura de Albanesi.

Veja mais!