Por Natália Petrin em 22/09/2014

Para quem não sabe, os carboidratos, também conhecidos como glicídios ou açúcares, compõe a principal fonte de energia para o corpo, e estão presentes em muitos alimentos como os cereais – como o arroz, trigo, aveia, entre outros –, raízes e tubérculos – como a batata, aipim, cenoura, beterraba e outros –, leguminosas – como feijão, ervilha e soja, por exemplo – e as frutas – como banana, manga, maçã, etc. – além de muitos outros alimentos.

Os carboidratos tem função estrutural, participando da formação da estrutura dos seres vivos como a celulose e a quitina. Ao contrário do que muitas pessoas acreditam, o consumo de carboidratos é de extrema importância para o corpo humano, sendo ineficiente eliminá-los para perder peso de forma saudável.

Os carboidratos permitidos nas dietas

Foto: Reprodução

Mas como funcionam as dietas com redução de carboidratos?

Exatamente como o tópico já disse: com a redução. A dieta com a eliminação total dos carboidratos deixa o corpo com carência de alimentos que o possuem além de prejudicar o funcionamento correto do corpo, trazendo problemas imediatos, mas principalmente futuros. Muitas pessoas o eliminam erroneamente devido ao fato de que, em primeiro lugar, o corpo consome carboidratos para adquirir energia e, na falta desse, consome gordura.

Na dieta do carboidrato, a pessoa deve ficar durante 48 horas sem consumir carboidratos, dando preferência aos alimentos quaisquer que estejam permitidos como por exemplo abobrinha, acelga, agrião, aspargos, atum, aves, brócolis, entre outros alimentos. Os proibidos, são arroz, feijão, bolachas, farinhas e derivados, mandioca, batatas, entre outros. Na segunda fase, os alimentos são apenas evitados, com uma ingestão de até 20 g da substância ao dia. E na terceira fase, por fim, as frutas passam a ser liberadas. Mas existem formas melhores de emagrecimento, com os carboidratos permitidos em dietas normais.

Quais são os carboidratos permitidos?

Como a substância é essencial para o corpo, no entanto, é importante ingerir alguns alimentos que a contenham para não causar problemas no organismo. Dê preferência aos carboidratos complexos, que demoram mais para serem digeridos, de forma a aumentar a saciedade e auxiliar também da eliminação do peso.

Divididos em dois grupos, os carboidratos podem ser simples e complexos. Os simples são os que não nos interessam neste tópico: esses carboidratos favorecem o aumento e em seguida a redução de insulina. Estes, encontrados nos doces, refrigerantes, sorvetes, chocolates e açúcares, oferecem saciedade por um tempo menor do que os outros, por isso aumentam a necessidade de ingestão de alimentos. Já os complexos aumentam o tempo de saciedade, diminuindo o período em que precisamos nos alimentar. Estes últimos são os interessantes: alimentos integrais, lentilha, aveia e grãos de uma forma geral. O ideal é não substituir os carboidratos, mas sim associar um carboidrato complexo com uma fonte de proteína, além de vegetais.

É importante estar atento ao mito de que os carboidratos engordam, pois o que acontece, na realidade, é que sua ingestão e qualidade inadequadas geram o aumento de peso, fazendo com que esses alimentos sejam vistos como vilões. Antes de cortar quaisquer alimentos de sua dieta diária, consulte um médico para garantir a sua saúde.

Os carboidratos permitidos nas dietas

Foto: Reprodução

Alimentos ideais

Os alimentos permitidos – e essenciais na alimentação diária – que possuem carboidratos, são os carboidratos complexos, presentes na aveia, quinoa, amaranto, farelo de trigo, centeio, gergelim, gérmen de trigo, semente de linhaça, granola, trigo, arroz integral, pães integrais, mandioca, mandioquinha, milho, entre outros.

Veja mais!