Por Katharyne Bezerra em 11/07/2016

Reconhecer as suas raízes capilares é mais que um processo estético, é uma reconciliação consigo mesma e com toda a ancestralidade que você como uma mulher negra carrega. Além disso, é uma forma autêntica de negar e resistir aos padrões impostos pela sociedade, os quais só os fios lisos têm vez. A verdade é que, cada vez mais mulheres estão reconhecendo em si os traços de suas naturalidades, evidenciando e amando o caminho de volta para suas origens.

Apesar da transição capilar não ser tão simples, os resultados fazem com que todos os esforços depositados neste processo de neutralizar os cabelos tenham uma importância significativa, tendo em vista que tiram os traços das mulheres negras da “invisibilidade” que a grande mídia e a sociedade tentam impor. Se você está passando por esse momento de reconhecimento, é interessantes saber de algumas coisas que, com certeza, facilitarão este caminho de volta às raízes.

É difícil, mas não impossível

Antes de tudo, é importante entender que o cabelo possui uma “memória”. Portanto, se você passou muito tempo usando produtos de alisamento, escovas e chapinhas, os fios vão memorizar que o estado “liso” é o que deve ser preservado. Sendo assim, você terá que criar formas dele se readaptar com os cachos, ou seja, estimular as madeixas a se reconciliar com suas origens. Este processo é fácil? Não, mas com o tempo o cabelo vai criando uma nova memória.

Paciência, pois o resultado vale a pena

Tanto o processo de ensinar ao cabelo a criar uma nova memória para os cachos, como também o de cortar os cabelos bem curtos para conseguir se desfazer de vez dos fios alisados são experiências que podem exigir de você muita paciência. A dica é aproveitar cada momento desta transição, como uma espécie de fortalecimento pessoal. Os cabelos vão crescer e se modelar, com os produtos corretos e com muita paciência.

O que toda mulher negra precisa saber sobre a transição capilar

Foto: Pixabay

É preciso entender que cada transição é diferente

Existem nove tipos de cabelos cacheados, e cada um reage de uma forma diferente aos procedimentos que lhe foi submetido. Portanto, não se baseie em outras transições, almejando cachos “perfeitos” porque eles não existem. A perfeição está mesmo na ideia de se encontrar com a sua história, suas raízes a sua beleza natural. Sendo assim, só utilize exemplos de transições para fortalecer ainda mais o resgate da negritude, sabendo que você nunca estará sozinha na luta. Quanto a beleza, crescimento e aceitação do seu próprio cabelo, são aspectos únicos e, por isso, não precisam ser comparados aos demais para serem lindos.

Nem todo produto ‘natural’ realmente o é

Infelizmente, algumas empresas pegam revoluções e se transformam simplesmente em “modinhas”. Tudo isso para vender mais produtos e lucrar em cima de causas sérias. Por esta razão, é preciso ficar atenta aos cosméticos que levam a transição capilar a sério ou só pretendem faturar. Para isso, busque entender as composições de cada produtos. Os rótulos vêm, muitas vezes, com as palavras “natural” ou “puro”, mas na verdade são mais itens que danificam, ressecam e deixam os fios quebradiços. A dica é conversar com um cabeleireiro de sua confiança e testar os produtos mais confiáveis do mercado, só assim você saberá qual é o melhor para o seu tipo de cabelo.

Confiança: Seu ‘cabelo é bom’ e você é poderosa

Todas as dicas anteriores são importantes, mas esta é a mais valiosa. Abrir mão de padrões de beleza preestabelecidos por uma sociedade sem conhecimento de causa e reforçados por uma mídia manipuladora é uma forma de viver com mais liberdade e amor próprio. Por isso, sinta-se linda, pois o seu cabelo é bom e a sua luta é legítima.

Veja mais!