Nutricionista explica motivo do efeito sanfona e como evitá-lo

A nutricionista chegou a conclusão de que as dietas restritivas são umas das coisas que mais assustam e estressam, não só o seu corpo, como também o cérebro


Perder peso é algo que está sempre nas metas da maioria da população. Mas emagrecer não é fácil; exige muita disciplina, esforço e determinação. E mesmo depois de tantos sacrifícios para conseguir diminuir a gordura e os quilinhos indesejados, muitas pessoas, com o decorrer do tempo, acabam voltando ao peso inicial.

Mas há uma explicação para isso ocorrer. Segundo a nutricionista Sophie Deram, a dieta restritiva faz com que o cérebro não compreenda as mudanças que estão acontecendo com o seu corpo e alimentação como algo benéfico para a saúde. Muito pelo contrário.

“O seu cérebro não entende a perda de peso como um sucesso de beleza; percebe-a como um grande perigo, por isso, desenvolve mecanismos de adaptação para proteger você”, explica a especialista.

Isso acaba fazendo com que o apetite aumente e o metabolismo diminua, o que contribui para o ganho de peso. O cérebro faz isso para que, ao comer, não haja nenhum risco de perder gordura.


Nutricionista explica motivo do efeito sanfona e como evitá-lo

Foto: depositphotos

Por meio de diversas pesquisas científicas, a nutricionista chegou a conclusão de que as dietas restritivas são umas das coisas que mais assustam e estressam, não só o seu corpo, como também o cérebro.

“Estamos cada vez mais em guerra com o nosso corpo. Em vez de cuidar dele da melhor maneira possível, tentamos obrigá-lo a seguir numa direção que ele muitas vezes não quer ir, porque sabe que não é a direção mais saudável”, explica Sophie.

Talvez mais difícil que emagrecer seja conseguir manter o peso alcançado. Para evitar o efeito sanfona, procure um nutricionista que possa acompanhar de perto a sua alimentação, não faça dietas exageradas e da moda e pratique sempre exercícios físicos.