Por Lilian Druzian em 19/10/2011

O ciclo menstrual feminino costuma ser observado tanto por casais que desejam engravidar quanto pelos que não desejam, isto porque há um período de dias nos quais existe a possibilidade de fecundação do óvulo, durante a chamada “janela fértil”, que ocorre durante a ovulação.

Ainda não é possível um cálculo preciso da data da janela fértil de cada mulher, já que um ciclo difere de uma para outra e nem sempre é regular, mas, atualmente, depois de muitos estudos e pesquisas, o que ficou mais evidente é que este momento ocorra nos cinco dias anteriores e alguns dias após a ovulação.

Existem um sem número de fatores que influenciam as mudanças num ciclo menstrual e, consequentemente, o período fértil. Para se entender um pouco como ocorre essa fase propícia à gravidez, saiba:

Período Fértil

Normalmente se calcula o período fértil observando-se os intervalos entre os ciclos menstruais

Gravidez

Ciclos irregulares – Reduz-se 18 dias do ciclo mais curto e 11 do mais longo. Exemplo: se o ciclo mais curto tiver 26 dias e o mais longo, 30, então, 26 – 18 = 8 e 30 – 11 = 19. O que significa que seu período fértil  está entre o oitavo e o décimo nono dias do ciclo.

Já os ciclos regulares, tem duração de 28 dias, e o pico de ovulação no 14º dia, assim, o período propício à gravidez seria entre o 11º e o 17º dia do ciclo menstrual, desde o primeiro dia de menstruação.

Lembrando que esses cálculos não são precisos, pelas já mencionadas alterações que ocorrem.

Em alguns casos há sinais físicos da ovulação, como

  • Dor pélvica, sentida por algumas mulheres por conta da distensão do folículo quando desprende o óvulo.
  • A temperatura basal também costuma se modificar, devido à progesterona, que aumenta a temperatura entre 0,2 e 0,6º C, pouco antes da ovulação há uma leve queda dessa temperatura, devido ao pico de estrogênio.
  • A mudança no aspecto do muco (que é a secreção que sai da vagina) também é um indício para se observar: após a ovulação, o muco é produzido em pequena quantidade, por causa da progesterona, que o deixa espesso e viscoso. Conforme o estrogênio aumenta, a água e o sódio desse muco também aumentam progressivamente até o pico de estrogênio, quando o muco se torna volumoso e transparente, muito permeável aos espermatozóides, facilitando a penetração no útero. Após a ovulação, quando é a progesterona que está sendo produzida, o muco volta a ficar espesso e já não é propício à penetração de espermatozóides.

A conclusão de pesquisas com grupos de mulheres nos Estados Unidos, foi de que o controle de natalidade ou a possibilidade de engravidar observando-se o ciclo menstrual e a ovulação, ainda não é garantia de sucesso, as variações são muitas e a imprecisão continua. Portanto, se o casal deseja engravidar, a única coisa a fazer é manter o maior número de relações possível e, se quiser evitar filhos, não confie na chamada “tabelinha”, pois continua sendo um método falho, já que até mesmo durante a menstruação algumas mulheres podem estar férteis.

Para quem deseja fazer um controle de seu ciclo menstrual e período fértil, utilize essa calculadora (mas não esqueça: não é um método contraceptivo confiável!).

Veja mais!