Por Ana Ligia em 18/07/2017

Quem tem micose sabe o constrangimento que é ter o problema. Mas saiba que a infecção é uma preocupação que deve ir muito além de algo somente estético: é uma questão também de saúde.

A micose de unha é uma infecção ocasionada por fungos que se alimentam da substância que formam as unhas, a queratina. “As fontes de infecção podem ser o solo, fezes de animais, outras pessoas ou alicates e tesouras contaminados”, explica o biólogo especialista em cosmetologia e diretor da Biozenthi Laboratórios Cosméticos, Márcio Accordi.

Micose de unha: fique atenta e saiba como prevenir e tratar o problema

Foto: depositphotos

Unhas dos pés são as mais atingidas por micose

As unhas que mais se prejudicam com a micose são as dos pés, pois o ambiente é mais úmido, escuro e aquecido, devido ao uso dos sapatos fechados, o que aumenta a ocorrência dos problemas relacionados a fungos.

“Além disso, o crescimento mais lento das unhas dos pés dificulta a eliminação da micose, mas esse é um problema que acomete também as unhas das mãos”, acrescenta. “As unhas com micose ficam espessas, esponjosas, de colorações brancas, amareladas e escuras, podem causar dor principalmente quando acontece a formação de ‘unhas de gavião’, a unha fica côncava e escura”, afirma.

Como prevenir o problema da micose nas unhas

O problema de micose pode ser prevenido se houver uma mudança nos hábitos de higiene das mãos e dos pés. “Além disso, o paciente deve evitar andar descalço em pisos molhados, como em academias, saunas e piscinas; usar sempre seu próprio material de manicure; na medida do possível, usar calçados largos e bem ventilados; usar, de preferência, as meias de algodão em vez de tecido sintético”, explica o especialista.

Segundo Márcio, existem tratamentos para quem já está com o problema, mas o acompanhamento deve ser feito por um especialista. “Para tratar estas unhas, existe produto antimicótico, fortalecedor e reparador de unhas, que tratam, hidratam, fortalecem e reparam as lesões. Em alguns casos mais graves poderá ser necessário o uso de medicamentos orais. O médico indicará se será necessário o uso destes medicamentos”, explica.

Veja mais!