Por Natália Petrin em 08/01/2015

O mundo da estética e das operações sempre apresenta novidades para deixar as mulheres ainda mais bonitas. A novidade, agora, são os procedimentos com hidrogel que estão dominando o espaço dos consultórios estéticos. O procedimento, no entanto, apresenta muitos riscos à saúde e o assunto somente veio à tona quando Andressa Urach, ex-Miss Bumbum, fez uso da substância para aumentar o volume das pernas e acabou internada em estado grave.

O que é o hidrogel?

O hidrogel é um gel feito com poliacrilamida que pode ser usado como um preenchedor provisório ou semipermanente, mas que não substitui as próteses de silicone. Ele serve apenas para cobrir pequenas falhas e assimetrias, mas nunca para dar volume.

Hidrogel - A substância perigosa que abalou Andressa Urach

Foto: Reprodução

A substância, que não é barata, caiu em desuso no Brasil, mas antes era indicado para cobrir regiões do corpo que eram afetadas pelas celulites. Existem atualmente métodos mais seguros que não são permanentes no organismo. Esse produto, no entanto, somente deve ser usado em pequenas quantidades e a aplicação deve ser feita sempre superficialmente. Quando aplicado no organismo, o gel ganha consistência e fica duro podendo, inclusive, causar deformidades no corpo.

Quais são os riscos?

O hidrogel, quando aplicado no corpo, pode trazer alguns problemas de saúde dos mais suaves aos mais perigosos envolvendo alergias, infecções e deformidades. Além disso, quando feita mais profundamente, a aplicação pode causar problemas sérios na circulação.

O que aconteceu com a ex-Miss Bumbum é que foram aplicadas grandes quantidades objetivando aumentar o volume, o que, como falamos anteriormente, é contraindicado por profissionais. O método que deve ser usado apenas em pequenas quantidades foi usado para alterar o corpo aumentando a probabilidade do surgimento de complicações.

Em caso de deformidades no corpo, o estado é permanente: o hidrogel não pode ser removido do corpo após a aplicação. Podem haver ainda outras complicações, de acordo com  Daniel Coimbra, médico da Clínica Les Peaux “As sequelas são permanentes, já que não há como retirar o hidrogel do organismo após sua aplicação. Também é comum ter complicações futuras como nodulações, mesmo anos após a aplicação.”. O médico afirma ainda “Não indico esse produto para nenhum paciente. Na minha opinião, não deve ser injetado em nenhum local do corpo”.

O caso de Andressa Urach

Andressa Urach

Foto: Reprodução

A modelo virou notícia devido ao procedimento com hidrogel realizado há cinco anos, quando decidiu aumentar as coxas. Dez meses depois, as pernas começaram a infeccionar, o que fez com que fosse internada em estado grave em Porto Alegre com uma infecção. Apesar de estar se recuperando, acordada, conversando e respirando sem ajuda de aparelhos, o caso serve como um alerta: o hidrogel pode ser um procedimento extremamente perigoso para a saúde, inclusive anos depois da aplicação.

Veja mais!