Por Débora Silva em 22/09/2015

Visitar um ginecologista uma vez ao ano, a partir da primeira menstruação e antes do início da vida sexual, deve fazer parte da rotina da mulher para garantir a boa saúde. Os cuidados preventivos são as melhores formas de manter a saúde e, além dos exames específicos do organismo feminino, o especialista também realizará uma avaliação de outros aspectos da saúde geral, como hemograma, colesterol, triglicérides, urina, dentre outros.

Principais exames preventivos femininos

Os exames periódicos femininos são importantes para manter a saúde em dia. Em caso de algum problema, o diagnóstico pode ser feito mais cedo, o que aumenta a chance de cura. Além da consulta periódica com um ginecologista, a mulher deve adotar hábitos de vida saudáveis e manter os exames em dia, desde a primeira relação sexual até o período da pós-menopausa.

Fique por dentro dos exames periódicos femininos necessários

Foto: Reprodução/ internet

Em todas as idades

Alguns exames de rotina devem fazer parte de toda a vida da mulher: glicemia, triglicerídeos, creatina, colesterol, hemograma e exame de urina.

A consulta rotineira ao ginecologista é fundamental independente da idade da mulher, pois, com o início da puberdade, o sistema reprodutor feminino pode sofrer algumas complicações.

Outro cuidado preventivo essencial é o controle do peso, com a adoção de uma dieta saudável e a prática regular de exercícios físicos.

Aos 20 anos ou no início da vida sexual

Antes do início da vida sexual alguns cuidados preventivos devem ser tomados: vacinação contra a infecção por HPV e no combate à hepatite B.

Para a mulher que já teve a primeira relação sexual, os exames rotineiros incluem o papanicolau, ultrassonografia das mamas, colposcopia, ultrassonografia pélvica ou transvaginal.

Antes de engravidar

Além dos exames de rotina (colesterol, glicemia e outros), o médico pode solicitar uma histerossalpingografia, uma histeroscopia e exames sorológicos que verificam a imunidade contra algumas doenças, como rubéola, toxoplasmose e citomegalovirose.

Pré-natal

Dentre os exames que devem ser realizados durante a gravidez estão o hemograma para avaliar presença de anemia, tipagem sanguínea, glicemia de jejum, avaliação da função tireoidiana e ultrassom transvaginal ou pélvica.

Aos 30 anos

Nesta fase da vida da mulher, as doenças relacionadas ao aparelho genital feminino ainda são o foco. Por este motivo, os exames da faixa dos 20 anos devem ser mantidos na rotina, além de outros para avaliar a função tireodiana TSH, T4 Livre, T3 e ultrassonografia da tireoide.

Aos 40 anos

Nesta faixa etária, a mamografia passa a fazer parte dos exames de rotina da mulher. Além disso, é importante que seja feita uma avaliação cardiológica e de hormônios tireoidianos.

A partir dos 50 anos

A maioria das mulheres entra na menopausa neste período e, por isso, os exames que verificam as condições dos ossos e do coração devem fazer parte do check-up feminino.

A densitometria óssea deve ser feita no início da menopausa, além de dosagens hormonais e exames para verificar o metabolismo do cálcio. Os especialistas também recomendam a continuação de exames como mamografia, papanicolau, sangue e colonoscopia.

Veja mais!