Por Ana Ligia em 04/10/2016

Uma pesquisa realizada pelo International Stress Management no Brasil (Isma-BR) traz um dado preocupante: apenas 1/4 dos brasileiros se sentem realizados com suas vidas profissionais.

Essa falta de contentamento com o trabalho, muitas vezes promove uma sensação de vazio e tristeza.

“A nossa ocupação deve estar intimamente ligada a nosso eu. Passamos cerca de 200 horas por mês no trabalho. Isso é mais tempo do que passamos com as pessoas que amamos: e é tempo demais para fazer o que não se ama”, comenta a psicóloga Maura de Albanesi.

Segundo a especialista, esse vazio e sensação de infelicidade pode estar relacionado pelo fato de que muitas pessoas ainda não sabem o que realmente gostam de fazer.

Falta de contentamento com o trabalho pode acarretar em profunda tristeza

Foto: depositphotos

“Pessoas que não sabem o que amam fazer ou no que gostariam de trabalhar, têm sempre a esperança de que algo venha a acontecer — sem ter ideia do que espera de fato”, completa.

Esse vazio acontece porque é como se sempre houvesse um ponto de interrogação que você não consegue responder. “Apenas quando você se avaliar pelas suas próprias lentes, e não pela dos outros, você terá capacidade de ser feliz e encontrar o sucesso profissional”, explica a psicóloga.

Reconhecer nossos gostos, necessidades, talentos, fraquezas e limites são primordiais para conseguir eliminar esse sentimento de vazio. “Ao reconhecer que a vida é um fluxo, eu me permito aprender, errar, acertar e reconhecer que estou conscientemente em um fluxo de desenvolvimento que só é possível com o autoconhecimento”, destaca.

Permita-se, conscientemente, descobrir você mesmo(a), tente acertar mais, arriscar e principalmente entender o que é fundamental para a busca da felicidade.

Veja mais!