Por Natália Petrin em 09/11/2015

O estresse é considerado um sinal vermelho para o organismo, e pode se manifestar de várias formas. Segundo especialistas, todos os órgãos do corpo são afetados de alguma forma pelo estresse, e seus sinais podem aparecer de diversas maneiras, como, por exemplo, através de queda de cabelo, ganho de peso e até mesmo através de corrimento vaginal.

O que é corrimento vaginal?

Toda mulher possui uma lubrificação natural na vagina, esta secreção acontece de forma natural quando a mulher não sente nenhum tipo de incomodo desagradável.

Já o corrimento vaginal ocorre quando existe uma alteração (diferença) deste líquido em relação ao seu volume, cor, cheiro e coceira. Em alguns casos, a mulher pode vir sentir dores durante as relações sexuais.

estresse-pode-provocar-alteracao-na-saude-causando-corrimento-vaginal

Sintomas do corrimento vaginal

  • Volume: aumento de fluxo desta secreção.
  • Cor: o corrimento provoca uma espécie de mancha branco-acinzentado ou amarelo-esverdeado na calcinha.
  • Cheiro: forte, de que algo está fora do normal.
  • Coceira: pode ser tanto uma coceira exagerada, quanto uma dor na região pélvica.

Cuidados contra o estresse e corrimento vaginal

  • Realize consultas de rotina no ginecologista;
  • Tenha uma alimentação equilibrada;
  • Busque se alimentar de forma saudável: alimentos como saladas, legumes, verduras, água e sucos naturais;
  • Tenha 8 horas de sono por noite;
  • Realize atividade física, pelo menos, três vezes por semana;
  • Evite usar roupas muito apertadas;
  • Opte por calcinhas de algodão;
  • Procure não levar problemas do trabalho para sua casa;
  • Procure ajuda de um profissional – psicólogo – para diminuir seus problemas de estresse.

Relação do estresse com o corrimento vaginal

O estresse é capaz de alterar várias áreas do nosso corpo, sendo capaz de nos deixar com dor de cabeça, dor de estômago e até mesmo com corrimento vaginal.

Esse líquido quando causado pelo estresse, ocorre através da liberação de hormônios, deixando livre muito cortisol, influenciando na conversão do glicogênio em ácido lático, em outras palavras, significa dizer que o ambiente vaginal se torna mais ácido. Através desta modificação, o ambiente pode ter um aumento significativo de corrimento, isso porque tudo que altera a condição do ph da vagina pode causar corrimento.

Diagnóstico

Para diagnosticar corretamente se o corrimento vaginal é proveniente de estresse, de falta de higiene ou de bactérias e fungos, o médico ginecologista realizará um exame clínico, podendo até realizar exames como o papanicolau e outros laboratoriais.

É importante que a mulher em situações de corrimento vaginal procure um médico ginecologista, para que seja possível detectar a causa do corrimento, realizando assim o tratamento adequado.

Veja mais!