Por Natália Petrin em 02/06/2016

O famoso efeito panda perturba muitas mulheres, e nem sempre conseguimos resolver aquelas olheiras com as dicas comuns. Isso acontece porque existem muitos motivos para as olheiras aparecerem, e se não soubermos a causa, não poderemos resolver da forma correta. Confira os tipos de olheiras e saiba como resolver cada uma delas:

Olheiras agudas

As olheiras agudas são causadas pelas noites mal dormidas, o cansaço e a má alimentação, além do tabagismo e do consumo de bebidas alcoólicas. Podem aparecer ainda durante períodos de TPM, alergias nos olhos, tendência a inchaço, alterações hormonais e quando abusamos na hora de ficar tomando sol. Normalmente apresentam a coloração violeta ou mista com alguns tons de castanho.

Ela acontece devido a um processo inflamatório que libera os pigmentos que se depositam na região, segundo a dermatologista Claudia Marçal. As mulheres que tem problemas com desvio de septo e rinite, podem acabar sofrendo desse problema, já que as duas situações podem afetar a microcirculação.

O melhor tratamento para esse caso deverá ser indicado por um especialista, já que precisa-se determinar a causa. Entretanto, existem cosméticos que podem ajudar, uma vez que são ricos em vitamina K, cafeína, arbutin e ácido tranexâmico, mas são vendidos somente com indicação médica. Pode-se usar, para alivio imediato, mas não permanente, a compressa gelada de chá de camomila.

Imagem de mulher com olheiras e aparência de assustada

Foto: Depositphotos

Olheiras genéticas

A olheira pode, sim, ser genética, quando se trata do acúmulo de melanina, o pigmento que dá a coloração à nossa pele. Para estes casos, pode-se usar o chá de camomila em compressas frias, já que pode ser usado para clarear as manchas da pele. Algumas pessoas tem uma tendência maior, segundo Luciana Hitomi, doutora especialista em Medicina Estética, a ter olheiras. Entre eles, estão os descendentes de árabes, indianos e negros, que desenvolvem mais esse acúmulo da melanina.

Olheiras goteira lacrimal profunda

Nesse caso, as olheiras são constitucionais (são de nascença, mas não são caracterizadas como de causas genéticas ou hereditárias), e podem vir a piorar com o passar dos anos. Esse caso é quando há uma sombra no local abaixo dos olhos, com a formação de uma espécie de sulco, que constitui as olheiras.

Melhores tratamentos

Para evitar as olheiras, quando não se trata de algo hereditário ou de nascença, é importante ter boas noites de sono, além de evitar exposição excessiva ao sol e manter uma boa alimentação. Os cremes fabricados por diversas indústrias de cosméticos também podem ajudar a diminuir o inchaço e a coloração das olheiras.

Algumas soluções caseiras, segundo a Dra. Luciana, podem ajudar, como as compressas de camomila geladas, que além de ajudar a diminuir a coloração da mancha, podem ajudar a amenizar o aspecto de cansaço, o inchaço e ainda melhoram a circulação sanguínea devido ao efeito vasoconstritor.

Quando não se trata de fatores externos, mas genéticos ou de nascença, a melhor saída é procurar ajuda médica, pois existem alguns tratamentos estéticos, como o peeling de ácido tioglicólico, a luz intensa pulsada e o laser de thulium fracionado, que podem ajudar a reduzir a aparência das olheiras.

Veja mais!