Por Daiane Silva em 16/09/2011

O que é?

É um procedimento muito usado pelos dermatologistas para tratamentos de verrugas virais, queratoses seborréicas, acrocórdons (verrugas), queratoses actínicas (pré-cancerígenas), carcinoma basocelular (câncer de pele não melanoma), algumas manchas comuns às peles negras, entre outros.

O aparelho produz uma faísca elétrica que destrói o tecido lesionado pela desidratação, ruptura e carbonização das células.

Como é realizado o procedimento?

Antes e depois da Eletrocoagulação

Este procedimento é realizado apenas por médicos dermatologistas, normalmente em clínicas.

É injetada uma anestesia previamente e, geralmente é associada uma curetagem para remoção do tecido que foi eletrocoagulado, sendo feito nova eletrocoagulação, mais suave, para estancar o sangramento. Após o procedimento, a lesão ficará com uma crosta dura que será eliminada aos poucos, pela cicatrização total da lesão.

A duração média de uma sessão costuma ser de 40 minutos e o número de sessões necessárias deverá ser indicado pelo médico, de acordo com o caso do paciente.

Eletrocoagulação

Este procedimento pode ainda, ser associado à técnica de shaving (retirada da lesão com lâmina antes da eletrocoagulação), tendo ótimo resultado estético.

Veja mais!