Por Débora Silva em 07/12/2015

A endometriose é uma doença caracterizada pela presença de tecido endometrial, mucosa que reveste a parede interna do útero e outras regiões do corpo, como os ovários, trompas, ligamentos que sustentam o útero e peritônio (membrana que envolve a parede abdominal). Alguns sintomas desta condição de saúde incluem a forte cólica menstrual, dor na relação sexual, dor ao defecar ou urinar, sangramento na urina ou nas fezes, dores abdominais e aumento do fluxo menstrual.

Esta doença acomete cerca de 15% da população feminina, com idade entre 15 e 45 anos.

Endometriose pode impedir a gravidez

Não raro, a mulher sente alguns dos sintomas da endometriose, mas demora para procurar o médico. É importante ressaltar que, caso sinta alguns dos sintomas da doença, o médico ginecologista deve ser procurado.

O diagnóstico do problema não é fácil, e, muitas vezes, pode demorar de sete a oito anos até que se chegue a ele. A confirmação da endometriose é feita por meio de vídeolaparoscopia, com visualização das lesões e com biópsia mostrando endométrio nas lesões retiradas.

Doença: endometriose e seu poder capaz de impedir a gravidez

Foto: Reprodução/ internet

De acordo com especialistas, a endometriose é uma das grandes causas de infertilidade. Com essa doença, a trompa não consegue captar o óvulo pois está grudada, o que impede a gravidez. No entanto, após o tratamento correto, a mulher pode engravidar. Esse mal pode causar infertilidade nos casos mais graves, mas, na maioria das vezes, o quadro pode ser revertido com tratamentos específicos.

Como surge a endometriose?

A principal causa do aparecimento da doença é a denominada menstruação retrógrada. Cerca de 80% das mulheres têm refluxo do sangue menstrual – quando o mesmo ao invés de ser liberado por completo durante a menstruação, sobe pelas trompas de falópio e se instala em outros órgãos. Caso a mulher tenha parentes em primeiro grau que já tiveram doença, as chances de também desenvolvê-la aumentam em oito vezes.

Outros riscos para o surgimento da endometriose incluem a exposição excessiva ao estrogênio, além do estresse e a poluição. A doença aparece em mulheres que estão no período reprodutivo e pode surgir logo após as primeiras menstruações, sendo que os sintomas mais fortes geralmente aparecem entre 25 e 35 anos.

A endometriose é uma doença que não tem cura e pode voltar, mas os tratamentos podem permitir uma melhor qualidade de vida. Consultar com um médico ginecologista pelo menos uma vez a cada seis meses, fazer uso de alguma medicação indicada (nos casos superficiais, pode-se indicar algum anticoncepcional hormonal), adotar uma alimentação saudável e praticar exercícios físicos são muito importantes para controlar a doença.

Veja mais!