Por Jéssica Vanessa em 06/07/2012

Dieta das cores

É comum ouvir por aí que “quanto mais o prato estiver colorido, melhor.”. Porém, poucas pessoas sabem que isso se deve à dieta das cores, que é inusitada e eficaz. Com essa dieta, além de prevenir doenças, emagrecer em poucos dias também acontece, desde que combine as cores e siga a dieta direitinho. Isso é possível porque cada cor tem um componente ativo que traz benefícios ao organismo, que combinadas com os nutrientes presentes nos alimentos naturais, reduzem calorias. A ideia geral dessa dieta é dividir os alimentos em seis grupos de cores, lembrando sempre que quanto mais cores estiverem no prato será melhor. Não é uma dieta restritiva, portanto, não é difícil de seguir, já que cada um pode escolher os alimentos que quer comer dentro do grupo de cores do dia.

Este regime promete a perda de sete quilos em apenas vinte dias.

Arco-íris de benefícios

Dieta das cores

Emagreça e fique saudável usando esta técnica para lembrar dos nutrientes dos alimentos | Foto: Reprodução

  • Vermelho: Tem como objetivo de desintoxicar o organismo (pois juntamente com a vitamina C formam efeito antioxidante), evitar o estresse e diminuir a retenção de líquidos. Entre os alimentos vermelhos estão a melancia, cereja, goiaba, caqui, tomate, pimentão, uva vermelha, framboesa e até vinho tinto.
  • Branco: Tem o objetivo de renovar as células, protegendo o sistema imunológico. Alguns legumes e vegetais brancos possuem cálcio e fósforo, que são importantes na formação dos dentes e na elasticidade dos músculos. Também ajuda na regulação do intestino. Entre os alimentos brancos estão a banana, batata, cebola, alho, arroz, palmito, pera, mandioca, rabanete, nabo, inhame, couve-flor e feijão branco.
  • Roxo ou preto: Tem como objetivo gerar energia, pois os alimentos dessas cores são ricos em pigmentos que se ligam à vitamina B1, que é extremamente necessária na transformação dos carboidratos em energia. Entre os alimentos roxos ou pretos estão a ameixa, amora, jabuticaba, alcachofra, uva, amora, figo, berinjela, repolho roxo e feijão preto.
  • Marrom: Alimentos marrons têm como objetivo regular o funcionamento do intestino, evitando doenças mais simples como a prisão de ventre, até as mais séries, como o câncer. Ajudam na regulação da flora intestinal e no controle da diabete. As sementes desses alimentos são ótimas fontes de selênio e vitamina E, que possuem efeito vasodilatador e anticoagulante. Entre os alimentos marrons estão os cereais integrais, nozes, castanha de caju e castanha do Pará.
  • Amarelo ou Laranja: São alimentos ricos em vitamina C, que tem ação antioxidante e também participa na síntese de colágeno, ajudando na elasticidade da pele e evitando a flacidez, possuem vitamina A, que fazem manutenção dos tecidos e do cabelo e também são alimentos que beneficiam a visão noturna. Entre os alimentos amarelos e laranjas estão a manga, maracujá, caju, melão, abacaxi, pimentão amarelo, tangerina, abóbora, milho, laranja, mamão e cenoura.
  • Verde: Alimentos verdes possuem clorofila (responsável pela cor verde deles), que serve como um energético celular. Entre as frutas verdes estão o agrião, acelga, couve, alface, espinafre, chicória, salsa, abacate, escarola, kiwi, manjericão, limão, brócolis, pepino, abacate, quiabo e ervilha.

Ressaltando que, para essa dieta, alimentos industrializados como bolachas e chocolates não contam, pois são pouco nutritivos e bastante calóricos. Lembrar também que não é necessário seguir uma cor por dia, pelo contrário: Quanto mais cores, mais combinações de nutrientes.

Veja mais!