Por Ana Ligia em 23/11/2017

Se você não é uma pessoa que deseja emagrecer, com certeza conhece pelo menos dezenas de pessoas que anseiam por isso. Perder peso é algo que está presente nas promessas e sonhos de milhares de homens e mulheres de quase todas as idades.

E logo que o ano se inicia, a vontade de começar dietas e a praticar esportes sempre é grande. Mas com o passar dos meses o ânimo vai se acalmando e a promessa de levar uma rotina de vida mais saudável é, novamente, deixada para o ano seguinte.

Se você deseja de uma vez por todas pagar essa promessa que já se acumula há algum tempo, conheça alguns alimentos e formas de deixar essa tarefa algo menos difícil.

Comece o ano em forma

Para começar o ano em forma, nutricionista indica investir em alimentos termogênicos

Um erro comum nas dietas é abolir os carboidratos (Foto: depositphotos)

Reduzindo a absorção dos carboidratos

Apesar do carboidrato ser considerado o “vilão das dietas”, retirá-los do consumo não é uma prática saudável, tampouco algo que favorece o emagrecimento. De acordo com a nutricionista Sinara Menezes, esses nutrientes também são de extrema importância para quem deseja emagrecer e, posteriormente, manter o peso estável.

“Como são a principal fonte de energia rápida do organismo, são fundamentais durante a dieta de perda de peso, sobretudo se a pessoa praticar atividades físicas regulares. Sua eliminação pode fazer com que o organismo tenha que recorrer a outras fontes de energia, inclusive os músculos e sabe-se que perder massa magra torna o metabolismo mais lento e dificulta a queima de gordura”, revela a nutricionista.

O que deve ser feito é controlar o consumo dele. A nutricionista recomenda substituir os carboidratos simples pelos complexos, como o arroz e o pão integrais. “Eles liberam glicose de forma mais lenta, evitando os picos que levam ao acúmulo de gordura e a fome abrupta”, explica a profissional.

Veja também: Como definir o abdômen feminino rapidamente

A novidade: farinha de feijão branco

O feijão branco possui uma substância chamada faseolamina que ajuda a fazer com que o organismo absorva menos calorias. De acordo com a nutricionista, essa proteína é capaz de diminuir significativamente a assimilação do amido desses alimentos.

“Quando ingerida, a faseolamina presente no feijão branco bloqueia a ação de uma enzima chamada alfa-amilase, justamente a responsável por quebrar os carboidratos durante a digestão. Uma vez inibida, a capacidade do organismo em absorver o amido é afetada, fazendo com que parte da glicose e, consequentemente, das calorias desses alimentos não sejam armazenadas, sendo eliminadas pelo processo digestivo. O cozimento faz com essa proteína se perca, portanto, para alcançar seus benefícios é recomendado incluir na dieta o extrato obtido a partir do feijão cru, como cápsulas ou a própria farinha do grão”.

Turbinando o metabolismo

Muitas pessoas têm dificuldade de emagrecer graças ao metabolismo lento. Diversos são os motivos que afetam essa taxa, como genética, sexo, idade e problemas de saúde. Mas existem também outros fatores que influenciam o ritmo do metabolismo, como alimentação, atividade física, estresse, vícios, sono, entre outros.

“Uma pessoa que deseja acelerar essa taxa e, assim, queimar mais calorias, deverá focar nos elementos que ela pode transformar, como por exemplo, fugir do sedentarismo e investir numa alimentação equilibrada. Neste âmbito, alguns alimentos se destacam: os termogênicos“, revela.

Veja também: Os benefícios dos exercícios crossfit para o corpo da mulher

A novidade: café verde

E falando em termogênico, um já muito famoso é a cafeína, indispensável para quem deseja turbinar o metabolismo por meio da dieta. Mas uma grande novidade é o consumo de café verde, que possui benéficos nutrientes que se encontram em níveis altos quando consumido in natura.

“A torra é feita, sobretudo, com o intuito de reduzir o sabor amargo do grão de café, mas, em contrapartida, faz com que muitas propriedades do alimento se percam. No grão natural, ou seja, no café verde, a concentração de cafeína e de ácido clorogênico é muito superior quando comparado com o matinal. Portanto, é uma escolha muito mais potente que o tradicional cafezinho para obter o efeito termogênico”.

O grão também possui ácido clorogênico, capaz de reduzir os níveis de colesterol no sangue, reduzir o acúmulo da gordura e, de quebra, ainda retarda o envelhecimento celular.

Fechar a boca

Existe um mineral nominado “cromo” que está presente em alimentos como brócolis, maçã e alguns cereais. Esse pode ser um importante componente para auxiliar quem deseja parar de comer toda hora.

Veja também: Alimentos que toda mulher precisa ingerir para turbinar os treinos

Quando o cromo é ingerido, ele potencializa a insulina. Então, o hormônio consegue aproveitar melhor a substância e reduz os picos de glicose. E a fome costuma ocorrer quando existe muito açúcar na corrente sanguínea e a insulina fica incapaz de carregar toda substância para o interior da célula.

“Neste momento, o excesso é armazenado como gordura e a concentração de açúcar cai bruscamente, fazendo com que o organismo entenda que existe uma falta de glicose no sangue. A partir daí, o mecanismo de fome é ativado, como forma de conseguir mais energia. Justamente por isso, é comum sentir aquele desejo por doces após uma refeição rica em carboidratos refinados. É como um círculo vicioso”, explica a nutricionista.

Veja mais!