Publicado por Pollyana Batista

A pele oleosa incomoda muita gente. O primeiro vilão é a acne. Ela surge com mais frequência em pessoas com esse tipo de pele pois o óleo em excesso congestiona os poros, causando espinhas.

A dermatologista Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia, explica outros incômodos: “chega a atingir o couro cabeludo e pode deixar os fios oleosos. As glândulas, normalmente, produzem gordura com muita facilidade, principalmente quando o paciente está vivenciando uma situação de maior estresse, uma mudança brusca de temperatura, ou quando a alimentação está extremamente inadequada com ingestão de altos índices de gordura saturada e alimentos de maior índice glicêmico”.

Uma das poucas vantagens de quem tem pele oleosa é que a estrutura dela é mais resistente ao desenvolvimento das rugas precocemente. Fora isso, tudo incomoda. A pessoa sente a necessidade de lavar o rosto constantemente foge dos hidratantes.

Cuidados: saiba como manter a pele oleosa sob controle

Foto: depositphotos

Entretanto, a farmacêutica Silvana Masiero explica: “é possível controlar a oleosidade e o brilho do rosto de maneira simples, com uso de ingredientes dermocosméticos adequados”. A especialista indica ainda ações simples que podem te ajudar a manter a oleosidade da sua pele sob controle:

Primeiro passo: Higienização

Ao lavar a sua pele, o primeiro passo é usar um sabonete adequado. A dermatologista indica produtos à base de calêndula ou hamamélis, que ajudam a limpar o sebo produzido pelas glândulas.

Segundo passo: Esfoliação

A esfoliação promove a renovação da pele e a remoção das células mortas. “O ideal é usar logo após o sabonete, aplicar na pele molhada, massagear com movimentos circulares e deixar ficar por dois a três minutos e enxaguar”, ensina Claudia Marçal.

Terceiro passo: Tonificar

Passar um creme tonificante também pode ajudar a manter a oleosidade sob controle. A dermatologista explica como pode ser a composição do tonificante: “pode conter álcool, mas em pouca concentração, e deve ser evitada na região da área dos olhos. A dosagem do álcool não pode passar de 5% da formulação para não ser irritativo e não causar o efeito rebote — quando a pele fica seca demais ao retirar toda a gordura, há uma resposta do organismo para tentar repor tudo aquilo que foi retirado com a formação de um filme gorduroso”.

Quarto passo: Hidratar

É a parte mais delicada para quem sofre com a pele oleosa. Isso acontece pois o produto tem que ter uma característica bem específica, que atue instantaneamente por meio de séruns. “Esse sérum pode ser em veículo aquoso ou à base de ácido hialurônico, e deve ser aplicado no rosto e pescoço, para promover hidratação e revitalização. Isso ajuda a manter a molécula de água na pele, evitando a produção de gordura como efeito rebote da pele desidratada e que reage aos agressores ambientais, como: mudança de temperatura e umidade, poluição, exposição ao calor e stress”.

Cinco passos: Proteção

Essa é uma questão fundamental. “Usar um produto de proteção solar com fator acima de 30 que tenha textura seca. “Utilizar fotoproteção associada pela manhã em texturas matificantes, secas ou fluidas ou oil free com FPS sempre acima de 30. Sempre reaplicar o produto após duas horas em exposição direta ao sol e após quatro horas em ambientes fechados”, recomenda a dermatologista.

Veja mais!