Por Tailane Paulino em 30/04/2019

Nesse post você irá descobrir tudo sobre a corrente russa, como por exemplo a forma correta de usar, se ela emagrece, qual o preço, se causa alguma dor e ainda quais as contraindicações de uso.

Mas em primeiro lugar, é preciso saber o que é corrente russa. Pois bem, a técnica na verdade faz uso de um aparelho que força a contração muscular através de pulsos elétricos.

Esse aparelho é frequentemente usado em sessões de fisioterapia. Dessa forma, ele funciona para estimular a contração dos músculos em pessoas que sofrem com sequelas de AVC ou que são paraplégicas.

No entanto, muita gente usa o aparelho principalmente nas regiões do glúteo, pernas e barriga. Ele serve para tonificar e fortalecer os músculos da região. Continue lendo que vamos explicar como ela funciona e mostrar o uso desse aparelho.

O que é e como funciona a corrente russa?

A corrente russa é uma técnica que foi criada na Rússia nos anos 80 por Yakov Kots para ajudar no tratamento contra a atrofia muscular. Essa atrofia era muito vista nos cosmonautas russos, que ficavam longos períodos em regiões sem gravidade.

Mulher recebendo corrente russa

Esse tratamento promove uma contração involuntária, fortalecendo e tonificando os músculos (Foto: depositphotos)

Um outro uso da máquina é para ajudar na recuperação de pessoas que sofreram acidentes vasculares cerebrais e quem sofre de paralisia.

A máquina funciona mandando pulsos de eletroestimulação para os músculos. Dessa maneira, eles são obrigados a se contraírem. Com isso, há a estimulação e, consequentemente, o fortalecimento das fibras musculares.

Essa contração dos músculos é semelhante, mas não igual a produzida naturalmente pelo corpo. Por isso, ela é tão efetiva quando usada nestes tratamentos e também nos procedimentos estéticos.

Nesses casos, são colocadas cintas elásticas na área que será estimulada. Essas cintas possuem placas de silicone e um gel condutor que são ligados aos fios da máquina. Assim, as descargas são enviadas diretamente ao músculo que se deseja trabalhar.

Como a frequência das descargas é baixa, de cerca de 2.500Hz, não há riscos de choques elétricos. No entanto, ela força a contração do músculo favorecendo assim o desenvolvimento dele.

Para que serve?

A corrente russa foi criada inicialmente para o tratamento de atrofia e outros problemas musculares que eram apresentados pelos cosmonautas.

Depois, foi encontrado também benefícios para pessoas que sofreram com acidentes vasculares cerebrais e ficaram com sequelas nos movimentos.

Outro uso recorrente da máquina é para fins estéticos. Nesses casos, ela serve como uma espécie de exercício físico passivo, como é chamado por algumas pessoas.

Ela recebe esse nome devido à capacidade de fortalecimento e tonificação dos músculos, sem a necessidade de realizar atividades físicas. Tudo com sessões que duram no máximo 20 minutos.

Quais os benefícios para o corpo?

Os benefícios que esta técnica traz para o corpo são inúmeros, já que ajuda a fortalecer o sistema muscular. Entre eles estão o combate a flacidez e recupera a sensibilidade dos músculos após a realização de procedimentos estéticos cirúrgicos.

Do mesmo modo, a corrente russa ajuda a diminuir rugas no rosto e pescoço, já que promove uma melhora da musculação da região.

Outros benefícios da técnica são a definição dos músculos e diminuição dos espasmos que podem ocorrer após a realização de exercícios físicos, ajudando também no relaxamento do corpo.

Por fim, a técnica também ajuda a modelar o corpo e rosto, perder medidas e ainda melhora na circulação do sangue e da linfa. Tudo isso traz uma melhora de vida para quem busca este tratamento para fins estéticos.

Para quem procura o tratamento por questões de saúde pode usufruir, em primeiro lugar, da redução de dores musculares. Ainda há a correção de marcha, que é uma melhora do modo de andar.

A técnica ainda melhora o processo de cicatrização, especialmente de fraturas. E ainda diminui as sequelas de doenças neurodegenerativas, fraturas e em alguns casos de AVC.

Emagrece?

A corrente russa por si não emagrece, mas quando feita junto com a prática de exercícios os efeitos da perda de peso são potencializados.

Do mesmo modo como ela ajuda a combater a flacidez pode ser de grande ajuda para pessoas que perderam muito peso em um pequeno espaço de tempo.

Contudo, ela é uma coadjuvante no processo de emagrecimento, devendo sempre ser aliada com hábitos de alimentação saudáveis e à prática de exercícios físicos.

Como e onde usar o aparelho?

O aparelho pode ser usado em várias partes do corpo como pernas, nádegas e até mesmo mesmo no rosto. Contudo, só deve ser feito em clínicas estéticas ou de fisioterapia habilitadas.

O mais comum de ser usado é na região das pernas e na barriga, locais onde há um maior desejo por deixar tonificado e livre de gordura acumulada. Quando feita nas nádegas ela também tem o efeito de diminuição da celulite.

Causa dor ou desconforto?

Como a corrente trabalha com uma frequência elétrica muito baixa não há riscos de dores ou choques elétricos. Contudo, algumas pessoas podem sentir desconforto, já que ela faz a contração involuntária dos músculos.

Tudo isso irá depender da resistência muscular de cada um. Se for uma pessoa que já pratica exercícios físicos, o incômodo sentido será bem menor do que se a técnica for aplicada em uma pessoa sedentária.

Além disso, também é possível sentir algumas dores logo após as primeiras sessões. Isso acontece porque as contrações realizadas são similares as que acontecem durante atividades físicas.

Qual o preço das sessões?

O preços das sessões podem mudar entre cada local. Em uma pesquisa rápida pela internet é possível encontrar sessões individuais que variam de R$ 80 até R$ 400.

Também é possível encontrar pacotes com um preço mais barato, para quem deseja um tratamento completo com a técnica. Por isso, é importante pesquisar bem antes de escolher um profissional para realizar a corrente russa.

É importante também sempre se certificar de que o local é habilitado para usar a máquina. Se possível falando com pessoas que já fizeram o uso e perguntando sobre os resultados alcançados.

Existem contraindicações?

Mesmo trabalhando com uma corrente elétrica baixa, a corrente russa não é indicada para pessoas que possuam problemas cardíacos ou façam o uso do marcapasso.

Outra contraindicação é para quem tem doenças circulatórias, como trombose e varizes. Pessoas que possuem embolia, ou doenças pulmonares, renais e epilepsias também devem evitar fazer o uso da máquina, já que pode agravar estes problemas de saúde.

Por fim, hipertensos e  grávidas também estão incluídos no grupo das pessoas que não podem fazer o uso da corrente russa.

Em grávidas, por exemplo, a eletroestimulação pode acabar estimulando contrações no útero. Isso pode causar desde uma má formação até casos de abortos.

Cuidados que se deve ter ao fazer a técnica

Antes de tudo, é sempre importante ter em mente até onde vai os benefícios da corrente russa. Ou seja, qual o objetivo pretendido e analisar bem se será preciso aliar o processo com a prática de exercícios físicos, o que é o mais indicado.

Outro ponto importante é sempre verificar se não possui nenhum dos problemas que estão na lista de contraindicações. Também é preciso atenção para sempre procurar um profissional habilitado para aplicar a técnica com segurança.

Veja mais!