Confira os cremes para o corpo proibidos e os indicados para grávidas

As grávidas costumam ficar sensíveis ao toque ou ganham estrias. Mas cuidado com o que passa no corpo; certos produtos podem ser fatais para o feto


A gravidez traz diversas mudanças no corpo da mulher. Uma dessas modificações no período da gestação é a pele da mamãe. Muitas ficam mais sensíveis ao toque e outras ganham estrias, ficam mais ressecadas, entre outras características. Mas cuidado com o que passa no corpo; certos produtos podem ser fatais para o feto.

Graças a distensão da pele e a ruptura das fibras elásticas e colágenos é comum surgirem estrias no corpo de uma gestante. “É importante dizer que quanto mais jovem for a gestante, maior a chance de ter estria. Por isso que o abdômen de uma menina de 15 anos que engravidou fica abarrotado de estrias e dificilmente o de uma mulher de 40 anos que engravidou as terá”, explica o dermatologista Shirlei Borelli.

Produtos proibidos para gestantes

Mas, tratar desses problemas pode ser uma dor de cabeça, já que muitos produtos possuem substâncias impróprias para gestantes. Em alguns casos elas podem chegar à circulação e atravessar a placenta, causando danos ao bebê. Os grandes vilões são os produtos que possuem parabenos, formol, propilenoglicol, lanolina, ácido ascórbico e bronopol.

Confira os cremes para o corpo proibidos e os indicados para grávidas

Foto: Depositphotos


Produtos indicados para gestantes

Os produtos usados pelas gestantes devem conter vitamina E, óleos vegetais ricos em ácidos graxos, alantoína e glicerina. Eles irão permitir que a pele da gestante permaneça hidrata e ainda evitam qualquer tipo de dano para o bebê.

O creme Hydroxyprolisilane CN pode ser encontrado em cremes manipulados e industrializados e é indicado para gestantes que querem prevenir o surgimento de estrias. O propósito de produto é hidratar e regenerar a pele. “Ele restaura a elasticidade da pele e combate o envelhecimento cutâneo, prevenindo a formação de estrias, e sendo indicado para gestantes a partir do terceiro mês. Mas se a distensão for muito grande, não conseguirá evitá-las”, revela a dermatologista.

O uso de hidratantes é importante para evitar o surgimento de estrias. “Os dermocosméticos têm apenas uma ação hidratante e no máximo eles aumentam a colisão entre as células, o que ajuda a prevenir estrias. Mas tratamentos mais eficazes só após dar a luz. Um mês depois, já pode começar o tratamento e existem vários recursos para essa finalidade hoje em dia, como o laser Solon Erbium Glass 1350, especialmente desenvolvido para tratar estrias, porque ele é transdérmico, pegando a pele desde o início até o final, e vai estimulando colágeno e a cicatrização entre as células que foram rompidas nas estrias”, explica o dermatologista Abdo Salomão.