Por Daiane Silva em 23/08/2011

Tatoo (Foto: Corbis Imagens)

As tatuagens são muito simbólicas, registram na pele um momento especial que a pessoa está vivendo, o nome de um amor ou até alguma preferência que, naquele momento parece permanente. Mas, com as mudanças que a vida proporciona, permanente mesmo só a própria tatuagem!

A maioria das pessoas não pensa muito a esse respeito quando está empolgada e toma a decisão de tatuar o corpo, normalmente o que determina a decisão pela tatuagem é o grau de medo, quando este é vencido, pronto! Se já sabe o que vai perpetuar, muito bem, se não, é só escolher o desenho. Mas, depois de um tempo, às vezes nem precisa muito na verdade, principalmente se a tatuagem for feita na adolescência ou for o nome de alguém que já não é o amor de sua vida, a pessoa se arrepende da escolha, ou simplesmente enjoa do desenho feito. E aí? O que fazer?

Métodos para remover o desenho

Já há alternativas estéticas para os arrependidos, como a dermoabrasão (sob anestesia, lixa-se a pele no local da tatuagem para removê-la); Peeling químico (utilizando substâncias ácidas, remove-se as células da epiderme); laser (mais moderno e mais caro método de remoção, a luz do laser penetra na pele e remove o pigmento); Luz pulsada (é um tipo de luz que provoca a fragmentação do pigmento debaixo da pele, fazendo com que seja absorvido pelo organismo aos poucos) e a cirurgia, que é o método mais usual e antigo e é sobre ela que falaremos com mais detalhes:

Ressecção da pele onde está a tatuagem

É aplicada anestesia e retirado o pedaço de pele onde fica a tatuagem. Depois, o local é fechado aproximando-se a pele “vizinha”. Só é possível fazer esse procedimento em locais onde haja sobra de pele, do contrário, a cicatriz ficaria feia ou até mesmo romperia os pontos usados no fechamento. Por isso, em locais com pouca pele, como braços, mãos, pescoço, pernas e pés, não é possível fazer esse tipo de cirurgia, além disso, dependendo do tamanho da tatuagem, a cirurgia se torna desaconselhável, se ela for muito extensa, por exemplo. O que costuma acontecer é uma cicatriz muito grande e antiestética, pior do que a própria tatuagem.

Pense muito bem antes de tatuar…

Se você está pensando em fazer uma tatuagem, pense ainda mais antes de decidir-se!

  • Está comprovado que cerca de 50% das pessoas que tem tatuagens, querem tirá-las em algum tempo de suas vidas;
  • Ainda há preconceito e algumas pessoas são discriminadas por serem tatuadas, perdendo inclusive, chances de conseguir certos empregos ou cargos por isso;
  • Algumas pessoas ainda rotulam quem tem tatuagem, como imaturas ou até antisociais;
  • A remoção de tatuagens, qualquer que seja o método escolhido, costuma ser cara e demorada.

Veja mais!