Por Lilian Druzian em 03/11/2011

O diabetes ocorre quando há excesso de açúcar no sangue e, dependendo da causa, a doença é classificada em TIPO 1 ou TIPO 2.

TIPO 1: as células do pâncreas, responsáveis pela produção de insulina, que ajuda a glicose a penetrar nas células, estão destruídas.

TIPO 2: a insulina é insuficiente ou as células não tem condições de aproveitá-las de maneira correta, o que é chamado de “resistência à insulina”.

Em qualquer dos dois casos, o excesso de glicose na corrente sanguínea provoca várias complicações que, se não forem tratadas com atenção, podem causar a morte.

Medição do nível de glicose no sangue

Infelizmente, é uma doença silenciosa e isso faz com que grande parte dos portadores nem saiba que sofre desse mal. Essa é uma das maiores causas de morte no mundo.

O diabetes tipo 1 é comumente diagnosticada na infância ou adolescência, e, nesse caso, o próprio sistema imunológico, não se sabe por que, passa a atacar as células produtoras de insulina.

O tipo 2 é mais comum em adultos, essa tem tendência hereditária e também uma ligação com a obesidade, já que os quilos extras favorecem a resistência à insulina, a dificuldade que as células tem em processar a glicose. Esse tipo pode ser prevenido com cuidados com a alimentação, mantendo-se o peso sem excessos e adotando uma rotina de atividade física, o que facilita a ação da insulina e regula as taxas de glicose.

Quais as complicações da doença para a saúde?

Diabetes

O diabetes pode causar muitos danos à saúde, como: cegueira, danifica os vasos sanguíneos, acumulando gordura em seu interior e levando à inflamações e ao entupimento das artérias, consequentemente, pode causar infarto e derrame. Também alterações vasculares podem provocar lesões à retina e isso pode causar a perda da visão.

O diabetes também pode levar à amputação dos membros inferiores, à impotência sexual e comprometer a função dos rins.

Veja mais!