Por Daiane Silva em 21/07/2011

O que é?

Embora seja menos frequente que o câncer de colo de útero, por exemplo, o câncer de ovário é o câncer ginecológico mais difícil de ser detectado e geralmente apresenta-se em estágio avançado quando descoberto, isto porque as neoplasias crescem muito antes de chamarem a atenção, o que o torna o câncer ginecológico de maior letalidade.

É comum o aparecimento de cistos no ovário, o que às vezes causa certo pânico, receio de que se transforme em câncer, o que não tem fundamento. Os cistos só apresentam risco, se tiverem um tamanho maior do que 10 cm e tiverem partes sólidas e líquidas, quando então a cirurgia é indicada para sua remoção.

Este câncer pode aparecer em qualquer idade, mas costuma atingir mais as mulheres acima dos quarenta anos de idade.

Câncer de Ovário

Sintomas

Ovário

Os sintomas inespecíficos contribuem para que a detecção desse câncer seja difícil. Dores abdominais, constipação, inchaço abdominal por semanas e dispepsia são alguns sintomas, o que pode ser confundido com sintomas de outras doenças ou disfunções.

Além disso, o exame clínico, a palpação do ovário, não detecta facilmente pequenos tumores devido a vários fatores, como o tamanho dos ovários e gordura do abdômen, então, nesse exame costumam ser detectados apenas tumores já muito avançados.

Causas

As causas para o desenvolvimento de cânceres estão ligadas aos fatores de risco, como por exemplo, historia familiar, hábitos alimentares e cuidados com a saúde de uma forma geral.

Tratamentos

Nódulo no Ovário

O tratamento normalmente é através da cirurgia, com a retirada do tumor e com o complemento de quimioterapia e, em alguns casos, radioterapia e terapia hormonal.

Prevenção

Como em outros tipos de cânceres, existem grupos de risco, pessoas com determinados hábitos ou históricos familiares que levam a crer que tem mais chance de desenvolver o câncer. O médico avalia a paciente, sua historia médica, se já teve outro tipo de câncer, por exemplo, e determina se ela tem probabilidade de desenvolver esse tipo de câncer, depois, indica a esta pessoa algum teste ou exame e a frequência com que este deve ser feito para uma detecção precoce. Ainda há pessoas que se enquadram nos fatores de proteção, ou seja, apresentam hábitos ou características que as torna menos propensas a desenvolver o câncer, como por exemplo, as que tiveram filhos, as que fizeram ligaduras de trompas ou retiraram todo ou parte do útero sem retirarem os ovários, assim como as que usam anticoncepcionais orais.

Os exames mais usuais na prevenção desse câncer são: a palpação, no exame pélvico, a ultra-sonografia e alguns exames de sangue que podem detectar a presença de câncer (marcadores tumorais). Além disso, é importante ter hábitos saudáveis na alimentação e uma rotina menos sedentária, praticando atividades físicas para manter a saúde de modo geral.

Veja mais!