Por Nayla Georgia em 02/10/2012

A bulimia é um transtorno alimentar no qual o descontrole e a pressão psicológica sob o próprio corpo induzem uma pessoa a passar por um ciclo de exagero e arrependimento quando se trata de comida. Geralmente, as pessoas que sofrem de bulimia buscam atingir a forma esbelta, mas acabam não conseguindo evitar os alimentos tentadores por completo, o que cria um sentimento de culpa terrível, levando-os a uma sensação de incapacidade e fraqueza, que tenta ser superada através de métodos drásticos de emagrecimento como uma forma de compensação por aquilo que ingere.

Bulimia

Foto: Reprodução

O estado de depressão aparece

Depressão e falta de autoestima tomam conta da pessoa com bulimia, que passa a julgar-se não apenas quanto à própria imagem, mas também quanto aos atos, e logo se sente cada vez pior. Na tentativa de superar isso, aparecem as abordagens cruéis que ferem o organismo e, até mesmo, podem chegar a parar completamente de comer. Quando a tristeza aflora, a comida, antes negada, torna-se um pequeno conforto, depois de tanta autopunição e privação. Assim o ciclo continua: come bastante e logo depois elimina o que foi ingerido.

A explicação do exagero nos alimentos

O excesso alimentar muitas vezes é uma forma de tentar se livrar de toda a pressão e medo que é colocado sobre os ombros, no entanto acaba seguido pela culpa daquilo o que foi feito. E isso chega a levar a pessoa a tomar decisões para remediar o excesso na comida e manter o peso ideal, seja apelando para exercícios muito exaustivos, laxantes ou o vômito induzido.

Os danos que a bulimia pode causar

Logo depois dos terríveis efeitos psicológicos, a bulimia pode ainda causar danos físicos às pessoas que sofrem desse transtorno. É um problema lento e que age sutilmente, mas todo o corpo acaba sofrendo de várias maneiras:

  • Por causa da autoindução de vômito pode causar ferimentos no esôfago e na garganta;
  • O uso repetido de laxantes fere o intestino grosso, que pode apresentar constipação crônica, hemorroidas e dores;
  • O excesso de alimento ingerido com rapidez pode chegar, em casos extremos, até mesmo a romper o estômago. Em casos mais severos, o transtorno pode causar a morte.

Percebendo os sintomas do problema

A bulimia é, geralmente, mais complicada de ser percebida em comparação a outras desordens alimentares, uma vez que quem a tem normalmente não apresenta variações drásticas no peso ou na aparência, além de que os atos usados para remediar ao excesso de alimento são discretos, parecendo até parte de um comportamento natural como ir ao banheiro casualmente. É necessário prestar bastante atenção aos hábitos alimentares, ao humor e ao excesso de preocupação com a forma.

Veja mais!