Por Pollyana Batista em 23/02/2017

Qual é a mulher que não gosta de se arrumar e melhorar a autoestima? E você é adepta dos tratamentos de beleza? Quais os motivos que te levam a se arrumar mais?

A resposta a essas perguntas é a chave para entender como as mulheres mudaram de comportamento ao longo dos anos. Atualmente, uma pesquisa revelou que cerca de 85% das brasileiras procuram tratamentos estéticos para agradar a si e não a um companheiro.

Antigamente, o público levava mais em consideração a opinião do marido/namorado na hora de se arrumar, mas essa realidade mudou e o que mais importa agora é a satisfação própria. Claro que a opinião do companheiro ainda é importante, mas não tem o peso decisivo, nem tão pouco ocupam o primeiro lugar.

Autoestima e independência financeira da mulher promovem um novo cenário na estética

Foto: depositphotos

Isso tudo acontece graças à independência financeira e sentimental das mulheres, que acabaram conquistando praticamente o mesmo espaço que o homem na sociedade atual.

Lucienne Souza, que atua profissionalmente no ramo da estética e beleza, pontua essa mudança de atitude como sendo ótima: “ maravilhoso escutar das clientes que elas realmente querem mudar, seja mexer nas gordurinhas, celulites, rugas ou até mesmo nas manchas de pele, sem a preocupação de agradar ninguém. Hoje, elas entram nas clínicas querendo agradar apenas o reflexo que elas veem no espelho”.

Entre os procedimentos estéticos mais procurados está o que trata o rosto. Elas buscam uma pele mais firme, limpa e natural. Um dos primeiros colocados no ranking da beleza está o peeling.

O peeling é um procedimento que remove as células mortas de pele e traz renovação para a área do rosto. Ele pode ser feito de diversas formas e um dos destaques é o tipo Amazônico. A especialista Lucienne Souza afirma que esse tipo de tratamento é indicado tanto para dermes jovens como as mais maduras, pois previne flacidez, manchas e marcas de expressão. “Os efeitos são imediatos e a pele da pessoa fica radiante, livre das marcas de expressão e manchas”, explica Lucienne.

Outra característica que vale salientar é que essa independência das mulheres se reflete também no mercado estético do Brasil que cada dia mais vem se desenvolvendo. São inúmeras técnicas e tratamentos disponíveis para o público feminino. Por isso mesmo, existem mais profissionais interessados em se especializarem na área e promover o bem-estar e a autoestima feminina.

Veja mais!