Por Débora Silva em 02/09/2016

Cigarro, sol, vento, desidratação, poluição… Os itens citados podem ser considerados “vilões da pele” e, recentemente, a força da gravidade também entrou para esta lista.

Pesquisas internacionais da Dior Science chamam a atenção para os efeitos causados pela força gravitacional, pois ela diminui a resistência da nossa pele e causa rugas.

A gravidade como vilã da pele

De acordo com a Dra. Claudia Marçal, dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia, a gravidade diminui a resistência da pele, principalmente quando não há hidratação com o uso de ativos adequados.

A força da gravidade pode ser uma grande vilã da pele

Foto: depositphotos

Ainda segundo a dermatologista, é necessário fazer uso de ativos que estimulem o colágeno, a energia mitocondrial e a renovação celular, além de controlar o encurtamento dos telômeros.

Se a pele não for devidamente hidratada, a força gravitacional colabora ainda mais para o envelhecimento precoce com consequente surgimento de rugas, linhas finas, flacidez e a perda da volumetria facial.

Neste contexto, o mercado dermocosmético vem desenvolvendo produtos – preventivos e reparadores – que promovem recuperação do volume, efeito lifting e hidratação de todas as camadas da pele.

Para evitar os efeitos da gravidade no envelhecimento precoce, a Dra. Claudia Marçal recomenda a ida a um dermatologista, pois o profissional poderá orientar acerca do uso de tecnologias e cosméticos que apresentem bio e nanotecnologia.

Os cosméticos antigravidade

De acordo com Marçal, as fórmulas antigravidade atuam na rearquitetura facial, com ativos que promovem efeitos tensores e lifting para o tratamento de rugas. A dermatologista também apóia o uso de séruns que melhoram a microcirculação local e proporcionam ação antioxidante e antiglicante.

Com relação à hidratação, um ponto muito importante, a médica afirma que aprecia muito os manipulados com Sirhamnose, com ação antiage efetiva na junção dermoepidérmica e que estimulam a síntese de colágeno.

No caso específico da gravidade, a profissional recomenda substâncias de retenção de água, antirradicais livres, e que removam os resíduos que interferem no bom funcionamento das estruturas.

Se a pele apresentar rugas profundas, é necessário aliar tecnologias como radiofrequência microagulhada à alfa-hidroxiácidos e retinoides em sinergia com antioxidantes e antiglicantes como Alistin.

Ainda segundo a Dra. Claudia Marçal, os cosméticos de tratamento também devem contar com os Fatores de Crescimento, ingredientes responsáveis pelo reparo, regeneração, proliferação e comunicação celular.

Já as vitaminas orais, como Exsynutriment, são indicadas como preventivos, a partir dos 30 anos, e para tratamento em peles que já apresentem sinais de envelhecimento.

A profissional ainda afirma que, quanto mais precocemente se iniciar os cuidados adequados (proteção, hidratação e nutrição) com a pele, mais tarde aparecerão as rugas e flacidez, mesmo com ação da força da gravidade.

Veja mais!