Por Ana Ligia em 23/01/2017

Geralmente nas férias costumamos relaxar e desocupar nossa mente das preocupações e obrigações do dia a dia. Mas é preciso ter um cuidado com tanto relaxamento para que isso não arruíne a saúde, principalmente a visão.

O oftalmologista Renato Neves apontou os cinco erros mais comuns que as pessoas cometem, principalmente por negligência ou desinformação.

1- Sair de casa sem óculos de sol

“A exposição aos altos índices de raios ultravioleta provoca degeneração macular – doença que afeta a parte central da retina, membrana posterior dos olhos onde as imagens são transmitidas para o nervo óptico. Como não existe tratamento eficaz para alterações retinianas, a prevenção ainda é o melhor remédio. Daí a importância de investir em óculos de sol de boa procedência, com proteção UVA e UVB nas lentes, e jamais cair na tentação de comprar modelos ‘baratinhos’, de origem duvidosa. A irregularidade da superfície das lentes pode causar desconforto visual, dor de cabeça e astigmatismo – deformidade da córnea que torna a visão desfocada para perto e para longe.”

5 erros do verão que podem arruinar com a saúde dos olhos

Foto: depositphotos

 2- Nadar em piscinas públicas ou em locais com água não-tratada

Muitas vezes o período de férias é marcado por viagens para praia e banhos de piscina. Mas os banhos em locais públicos podem trazer um grande risco para a visão. “Essa é uma forma fácil de contrair conjuntivite – doença que deixa os olhos bastante avermelhados e as pálpebras chegam a grudar durante a noite, dificultando abrir os olhos pela manhã. Vale ressaltar que piscinas com cloro em excesso também comprometem a saúde ocular”.

3- Dormir com lentes de contato

Por mais que seu dia tenha sido cansativo, Renato conta que é fundamental retirar as lentes de contato antes de dormir. “Como durante o sono o nível de lubrificação dos olhos diminui bastante, as lentes podem ressecar junto com o globo ocular e desencadear uma série de problemas. Além de usar os produtos de limpeza recomendados pelo fabricante das lentes, é fundamental checar se não há resíduos sólidos ou irregularidades nas lentes. Mesmo sujeiras quase imperceptíveis podem resultar no desenvolvimento de fungos, levando à inutilização do produto e podendo desencadear infecções”.

4- Levar as crianças para brincar em tanques de areia

Os tanques de areia costumam ser bastante atrativos, principalmente para crianças pequenas. E são justamente elas que correm o maior perigo. “Tanques de areia não tratada representam sempre um risco a mais para crianças, já que muitas costumam levar a mão aos olhos automaticamente enquanto brincam. Por isso, pais ou responsáveis devem procurar oferecer um tipo de distração mais segura ou redobrar a higienização das mãos dos pequenos. Normalmente, esses tanques de areia estão contaminados por fezes ou urina de animais, podendo causar infecções oculares”, aconselha o especialista.

5- Compartilhar objetos de uso pessoal em viagens

Nas viagens de família e amigos, alguns itens acabam sendo compartilhados, como toalhas de rosto e maquiagem. Mas segundo o oftalmologista, essa prática deve ser evitada ao máximo.

“Sempre que alguém usa batom ou rímel, por exemplo, está potencialmente introduzindo germes no produto. Ou seja, quanto mais gente usar aquele item de maquiagem, maiores são as chances de disseminar uma doença. Como as membranas mucosas são mais suscetíveis a contrair uma infecção, a maquiagem para boca e olhos jamais deveria ser compartilhada. Novamente, o risco de contrair conjuntivite é grande, sendo a conjuntivite viral responsável por mais de 90% dos casos.”

Veja mais!